Nova rodada do programa que permite redução de jornada e salários é aprovada

A Medida Provisória (MP) estabelece por mais 120 dias a suspensão temporária de contrato ou redução da jornada de trabalho e do salário, em troca do pagamento de um benefício emergencial

Agência Brasil

Jornal GGN – Uma nova rodada do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) foi autorizada pela presidência da República, nesta terça-feira, 27. A Medida Provisória (MP) estabelece por mais 120 dias a suspensão temporária de contrato ou redução da jornada de trabalho e do salário, em troca do pagamento de um benefício emergencial. 

O chamado BEm, compensa parte da perda salarial em meio ao fechamento dos comércios ocasionado pela crise sanitária da Covid-19. A iniciativa, no entanto, havia sido encerrada em dezembro.

No ano passado, cerca de 1,5 milhão de empregadores firmaram acordos temporários de redução de jornada e salário, ou de suspensão de contrato de trabalho com pelo menos 9,8 milhões de trabalhadores.

Na época, foram destinados R$ 33,5 bilhões ao programa. A nova rodada deve custar em torno de R $9,8 bilhões, enquanto o governo federal previa gastar cerca de R$ 5,8 bilhões.

A assinatura da MP foi informada pela Secretaria-Geral da Presidência da República, mas ela só deve ser publicada no “Diário Oficial da União” (DOU) desta quarta-feira, 28. Segundo o governo, também será publicada a abertura de um crédito extraordinário de para custear o benefício.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora