NSA tem acesso irrestrito aos dados do iPhone, diz Forbes

De O Globo
 
NSA tem acesso total ao iPhone, diz Forbes
Documentos vazados indicam que a implantação de malware espião no smartphone da Apple tem 100% de sucesso
Especialista em segurança acredita que a própria Apple pode ter sido conivente, mas empresa nega
 
http://www.youtube.com/watch?v=b0w36GAyZIA]
 
RIO – Relatórios vazados da NSA por Edward Snowden revelam a aparente capacidade da agência de segurança nacional dos EUA de acessar praticamente todos os seus dados do iPhone através de um programa chamado DROPOUTJEEP, de acordo com o pesquisador de segurança Jacob Applebaum (@ioerror).
De acordo com a “Forbes”, citando o site “The Daily Dot”, durante o discurso de Applebaum no “30C3” (30º Chaos Communication Congress), intitulado “Proteger e infectar — a militarização da internet”, nesta segunda-feira, em Hamburgo, na Alemanha, algumas informações surpreendentes sobre o programa foram esmiuçadas.
Também segundo a Forbes, com base nos documentos vazados da NSA, a agência americana desviou laptops encomendados on-line com o objetivo de neles instalar spyware e hardware malicioso para depois enviá-los aos compradores.
 
A revista alemã Der Spiegel já tinha informado sobre o acesso da NSA a smartphones e, em particular, a iPhone em setembro de 2013.
O documento da NSA em questão revela que o “DROPOUTJEEP é um implante de software para o iPhone da Apple, que utiliza aplicações modulares de missão para fornecer funcionalidade SIGINT específica (captação de informações de inteligência por meio de interceptação de sinais). Essa funcionalidade inclui a capacidade de remotamente gravar/ler os arquivos do dispositivo, incluindo recuperação de SMS, recuperação de lista de contatos, correio de voz, geolocalização, captura de sons via microfone, captura da câmera, localização da torre de celular, além de comando, controle e exfiltração de dados, que pode ocorrer por meio de mensagens SMS ou uma ligação de dados GPRS. Todas as comunicações com o implante são secretas e criptografadas”.
A NSA aparentemente reivindica uma taxa de sucesso de 100% em instalar o malware em iPhones.
 
Enquanto muitas empresas de tecnologia têm se manifestado publicamente contra o programa PRISM desde que foi revelado no início de 2013, Applebaum adverte sobre o envolvimento corporativo.
 
“Você acha que a Apple ajudou a construir isso?”, pergunta Appelbaum em um ponto em sua palestra. “Eu não sei. Espero que a Apple esclareça isso. Aqui está um problema: Eu realmente não acredito que a Apple não os ajudou. Eu realmente não posso provar, mas eles [a NSA, literalmente, afirmam que a qualquer momento que tenham como alvo um dispositivo iOS, eles terão sucesso na implantação. Ou eles têm uma enorme coleção de métodos de penetração que trabalham contra os produtos da Apple, o que significa que eles estão acumulando informações sobre os sistemas críticos que empresas americanas produzem e sabotando-os, ou a Apple os sabotou ela mesma. Não tenho certeza da resposta. Eu gostaria de acreditar que, desde que a Apple não participou do programa PRISM até depois de Steve Jobs morrer, que talvez eles apenas escrevam software de merda”.
Claro, a Apple não é a única fabricante de smartphones a ser alvo da NSA. Segundo a Der Spiegel, dispositivos Android e até mesmo Blackberry têm sido penetrados pela agência, embora talvez não tão bem.
 
Tomadas como um todo, cada uma dessas revelações e relatórios pintam um retrato sombrio do alcance dos tentáculos do governo americano.
 
A Forbes enfatiza que a única razão pela qual temos qualquer vislumbre destes programas é a atitude corajosa de informantes como Edward Snowden, lembrando que os relatórios vazados oferecem apenas um vislumbre de uma imagem completa, muito maior.
A Apple rapidamente enviou ao site “CNET” um comunicado negando participação na sabotagem, nos seguintes termos: “A Apple nunca trabalhou com a NSA para criar uma backdoor em qualquer de seus produtos, incluindo o iPhone. Adicionalmente, não temos qualquer conhecimento desde suposto programa da NSA que teria como alvo nossos produtos. Nós nos importamos profundamente com a privacidade e a segurança de nossos clientes. Nossa equipe está continuamente trabalhando para tornar nossos produtos cada vez mais seguros, e facilitamos a nossos clientes manter seus softwares sempre atualizados como os mais recentes avanços”.
O discurso de Applebaum, com pouco mais de uma hora de duração e que começa com a valiosa recomendação de que qualquer jornalista ou internauta preocupado com sua privacidade use o software Tails 0.2.2, pode ser visto no YouTube e está tendo forte repercussão no Google+ e no Facebook.
 
Os slides da apresentação de Applebaum podem ser encontrados no site Cryptome.org, juntamente com a avaliação de que, no ritmo atual de divulgação, levará 42 anos para que todos os documentos vazados por Edward Snowden sejam divulgados.
Em tempo, na sexta-feira, dia 27 de dezembro, o jornalista Glenn Greenwald também discursou no 30C3, numa palestra que, do mesmo modo, repercutiu intensamente nas redes sociais.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

7 comentários

  1. Barack Obama promulga lei para inviabilizar Glonass nos Estados

    Barack Obama promulga lei para inviabilizar Glonass nos Estados Unidos

    Do blog “Plano Brasil”

    http://www.planobrazil.com/barack-obama-promulga-lei-para-inviabilizar-glonass-nos-estados-unidos/

    O jornal The New York Times destacou que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, promulgou uma lei que dificulta a construção em território nacional de estações de correção do sinal do sistema russo de navegação por satélite Glonass. De acordo com o documento, a construção destas unidades só será permitida quando a Casa Branca se certificar de que não serão utilizadas para espionagem e aprimoramento das armas da Rússia.

    Além disso, as estações do Glonass nos Estados Unidos só poderão repassar à Rússia informações que não estejam criptografadas. Um congressista, apontado pelo jornal como fonte desta notícia e que não teve o nome revelado, garantiu que o verdadeiro objetivo desta lei é não só dificultar mas, praticamente, inviabilizar a operacionalidade do Glonass nos Estados Unidos.

    • Ivan, acabei de comentar

      Ivan, acabei de comentar isto, logo depois de ler o texto completo, e antes de ver seu comentário.

      Você vem falando isto aqui há muito tempo.

      Infelizmente, entretanto, este tipo de assunto não tem eco nenhum na maioria das pessoas, não causa perocupação, não sensibiliza. Estamos na era em que a maioria esmagadora das pessoas que ser lida, quer que todos saibam o que ela está fazendo, onde ela está e com quem está, basta ver o sucesso das redes dita sociais para publicação de bobagens pessoais. Tenho certeza de que este assunto é visto não como um alerta, mas como sendo posistivo, como sendo um sinal de que “sou importante, alguém está de olho (e ouvidos) em mim”. Este foi o comentário de uma amiga com quem eu conversei sobre o assunto.

       

      • “Tenho certeza de que este

        “Tenho certeza de que este assunto é visto não como um alerta, mas como sendo posistivo, como sendo um sinal de que “sou importante, alguém está de olho (e ouvidos) em mim””:

        Eu sei, Rabuja.  So que se ha uma coisa no mundo que eu nao me acho, eh “importante”.

        A outra reacao com que o governo  dos EUA contava  eh ver as pessoas dizerem que eu estou doido, sou esquizofrenico, nao estou “passando bem”, etc.

        So que eu nao finjo sintomas mediunicos por 4 anos direto.  Quem apostou que eu ia pegar fama de doido foi o governo americano.  Quem terminou com a reputacao na merecida merda?

        Eu ou eles?

        Por sinal, ate hoje eu nao consigo nem escrever nem sequer ler merda nenhuma sem interferencia mental deles.  Eh instantanea, desde a primeira fracao de segundo que eu ligo o computador e ele loga na internet.  Agora que trocaram o demonio que me impuseram por dois anos pra colocar alguem “com boas intencoes”, eles estao se achando o maximo, sabe como eh…  So que eu continuo nao sendo puta do governo dos EUA e nao lido com escorpioes.

  2. Applebaum?

    Até onde sei o nome do cara é Jacob Appelbaum. O Youtube errou e O Globo foi atrás. Lá no meio da matéria, puseram o nome certo, mas depois voltaram para o erro. Meu Deus! Era só o jornalista ir lá no twitter e conferir em @ioerror. É o que eu vou fazer agora.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome