“O inimigo da internet é qualquer um que tente controlá-la”, diz Tim Berners-Lee

Jornal GGN – O Brasil sedia, entre ontem (23) e hoje (24), um fórum global para discutir o futuro e a governança da Internet: o NET Mundial. O evento está reunindo entidades internacionais de vários setores envolvidos com os rumos da Web, como o criador da Internet, Sir Tim Berners-Lee; o CEO da ICANN, Fadi Chehadé; o vice-presidente do Google e um dos inventores do protocolo TCP/IP, Vint Cerf; e ativista pelo sofware aberto na África, Nnenna Nwakanma.

“A internet é uma mídia poderosa, e o inimigo é qualquer um que tente controlá-la”, resume Sir Tim Berners-Lee, sobre o peso e a importância do assunto.

“Quando ela é livre e aberta, é uma fonte de uma incrível criatividade, de crescimento econômico e, se alguém for controla-la, seja politicamente ou comercialmente, para qualquer uso ou finalidade, vai dar a eles muito poder. Então essa tentação de tentar controlar a internet é sempre desejada por companhias e governos, e temos sempre que impedir isso, e o Marco Civil é um grande passo neste sentido”, disse o criador da Internet ao blog do Planalto.

E esse “mundo multissetorial”, como descreve Lee, deve se basear no diálogo e integração. “Esse é o espírito da forma mais eficiente que garante que a internet seja governada”, concluiu.

O CEO da ICAAN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), Fadi Chehadé, lembrou como o encontro desses dois dias começou, em uma reunião com a presidente Dilma Rousseff, em outubro do ano passado.

 

“Naquele dia, ela teve a visão, a coragem e o espírito para dar um lar à abordagem do modelo multissetorial. E aqui ela está. Então quando eu a encontrar, pretendo agradecer imensamente pela coragem e pelo comprometimento com a abordagem do modelo multissetorial”, disse Fadi.

Sobre a expectativa do encontro e do futuro da Internet, Fadi Chehadé enfatizou a importância da rede: “Vejo a internet como um lugar por onde as pessoas chegam juntas, um lugar que nos une num mundo que divide tantos de nós”.

Segundo o coordenador do NetMundial e do CGI.br, Virgílio Almeida, o país tem boas justificativas para sediar o evento:

“Primeiro, existe no Brasil o CGI.br, criado há quase 20 anos, que é reconhecido internacionalmente como modelo de sucesso para se fazer a governança da Internet. Segundo, porque o Brasil está vendo no momento a aprovação do Marco Civil da Internet, que é uma legislação também avançada, construída com a participação popular e que garante direitos para os cidadãos da internet e também responsabilidades. E, terceiro, porque o Brasil é um dos maiores países em termo de usuários da Internet, temos mais de 100 milhões de usuários. Isso mostra que o país tem uma liderança nesse setor”, disse em entrevista ao blog do Planalto.

O coordenador explica que o encontro reúne mais de 800 participantes e 90 países. “Este encontro terá como foco a elaboração de princípios de governança da Internet e a proposta de um roteiro para a evolução futura desse ecossistema. O NetMundial representa o início de um processo para a construção dessas políticas no contexto global, seguindo um modelo de pluralidade participativa”, contou.

[video:https://www.youtube.com/watch?v=Zidb2jqbOnQ

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora