O saldo histórico de Lula: mais de 15 milhões de carteiras assinadas e reconhecimento mundial!

Governo amigo da Carteira de Trabalho: empregos mais valorizados

O governo do presidente Lula deverá gerar até o final de seu mandato mais de 15 milhões de empregos formais, ou seja, com carteira assinada, em oito anos de mandato, 2003/2010.

Um número excepcional pois se forem somados os resultados alcançados pelos governos de FHC, Itamar, Collor e Sarney, juntos criaram cerca de 8,2 milhões de empregos formais em 18 anos: de 1985 a 2002!
A diferença é enorme na geração de vagas. E supera de longe os presidentes pós ditadura-militar em um dado importantíssimo para a economia nacional: a massa salarial do trabalhador brasileiro, que também cresceu bastante.

De acordo com a Rais (Relação Anual de Informações Sociais), que registra todas as contratações e demissões de empregados regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), pelo regime estatutário, dos servidores públicos, além dos trabalhadores temporários e avulsos, a expansão durante o governo Lula é incontestável. De 2003 até  outubro de 2010 foram criados  14.929.843 empregos. Isso dá a Lula uma média de  quase 1,9 milhão de postos de trabalho por cada ano de seu governo.

Receituário do Novo Brasil da Era Lula superando as fracassadas teses neoliberais
O Estado como indutor da economia, planejando e investindo em infraestrutura, principalmente no setor energético, na construção civil e nas grandes obras viárias país afora, irrigado por uma oferta de crédito e financiamentos públicos, tornaram possível o governo alcançar níveis de empregos inimagináveis no início do atual século.

 
Leia a íntegra aqui>>>

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome