Os militares e o governo Bolsonaro, por Luis Nassif

No início havia esperança de que os militantes da reserva, que subiram com Jair Bolsonaro, pudessem enquadrá-lo.

De um empresário líder de classe em São Paulo, com bom conhecimento da área militar.

No início havia esperança de que os militantes da reserva, que subiram com Jair Bolsonaro, pudessem enquadrá-lo.

Isso não ocorreu. A grande esperança seria o general Augusto Heleno, tido como de boa formação. Depois, constatou-se que ele é apenas um boa praça, cordato, doce, mas sem disposição de liderar ou dar ordens.

A única grande liderança nas Forças Armadas, me dizia o empresário, era o general Villas Boas, mas que está fisicamente impossibilitado. E o general Hamilton Mourão não é considerado do meio militar. É um outisder que corre à parte. Sempre foi visto como o falastrão amigão. Mas apenas isso.

Os militares da ativa, o Alto Comando incluído, não se consideram parte do governo. São legalistas, se importam apenas com temas militares, como a defesa da fronteira e os avanços tecnológicos, são defensores da Constituição e não pretendem se imiscuir na política. Eles tratam o governo Bolsonaro como um governo civil integrado por militares da reserva.

Por tudo isso, a saída de Bolsonaro – que ele entende como certa, devido ao filho Flávio – não abrirá muitas luzes para a economia.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

25 comentários

  1. A esta altura, devo reconhecer que errei muito na minha avaliação do que seria este, digamos, governo. Julguei que após as confusões que se fazem presentes no início dos mandato teríamos: (1) um progressivo controle do poder pelos militares; (2) um regime de força com submissão do congresso; e (3) uma equipe econômica capaz de levar em frente o seu projeto neoliberal (uma tragédia, é claro).
    Mas o quadro está cada vez mais complicado:
    1) O grupo familiar/evangélico/olavista tem mais força do que parecia;
    2) O presidencialismo que coalizão não foi superado;
    3) A equipe econômica não parece saber muito bem o que fazer, a não ser aquilo que vendem como a panaceia (a reforma da previdência). Todas a iniciativas dessa equipe são recessivas e os juros já não podem cair muito. Ademais, o principal efeito da redução de juros teria sido abrir um espaço de aumento do gasto público, mas isso não vai ocorrer (inclusive pela loucura da pec do teto).
    E o cenário internacional está cada vez mais complicado, inclusive pelo despreparo do grupo familiar/evangélico/olavista.
    Podemos estar a caminhar para o caos, o que talvez não seja mau, desde que seja breve e resulte da restauração da democracia plena.

  2. Nao parece haver disposição da oposição em pedir impeachment e nem do congresso em afastar Bozo sem antes receber cargos e verbas, em meados de Março e início de Abril

    E a abafa a jato não vai investir contra Flávio. Aliás se o judiciário quisesse poderia ter tornado o pai inelegível por racismo, soltado o laranjal de queiroz em abril de 2018 ou usado a denúncia do caixa 2 das fake news do whatsapp para tal

    E se os militares também não estão “nem ai” desde que a reforma da previdência não os toque, Bozo vai sangrar até 2022

    A questão é o que restará do país com essa teocracia imbecil no poder.

  3. Bolsonaro é um transgressor por natureza. Basta ver o que fez no passado quando estava no Exército. Acreditar que poderiam por cabresto no cara sendo ele o presidente da República é ser um completo idiota e não conhecer nada da natureza humana.

  4. No dia 02/JAN/2019 Bolsonaro afirmou publicamente: ” O senhor [general Villas Boas] é responsável por eu estar aqui [na Presidência]”.
    Uma pessoa lúcida, equilibrada, inteligente e comprometida com o Brasil JAMAIS ajudaria a colocar Bolsonaro na presidência. Ou ele não sabia quem é Jair Bolsonaro ?
    Penso que o general Villas Boas é tão ordinário quanto os demais militares entreguistas. Ele é apenas mais ardiloso. E, definitivamente, o governo Bolsonaro é um Governo Militar sucessor dos militares de 64.

  5. “Os militares da ativa, o Alto Comando incluído, não se consideram parte do governo. São legalistas, se importam apenas com temas militares…”
    Essa versão da fonte tem um problema. Como explicar a abrupta mudança de comportamento dos militares da ativa para a reserva?
    A menos que essa mudança ocorreu agora, depois que o governo dá mostras de fracasso.

  6. Opino que os militares, os servidores efetivos da Presidência etc estão assessorando Mourão e abandonaram Bolsonaro após cair a ficha de que o problema do presidente vai muito além da simples falta total de noção. É um incapaz. Acham que, com os rolos que ele tem (e que o MP-RJ já sabe), o brilho do sol cuidará de desinfetar.

  7. MURO
    É parcialmente verdade que os R, como Heleno ou Mourão, não “enquadrem” o Impedido, pois em certas areas ele será, e já está se enquadrando, é só ele não se meter nas areas mais relativas ao estamento militar, como as de infraestrutura ; o dificil hj. é mante-lo, tanto ele com seus “ideológicos” quietos, mas esperamos corrigi-los.
    Quanto ao pessoal da “ativa” seu texto está completamente correto, mas faltou um detalhe importante : Afastar continuadamente, o mais que for possivel a politização das tropas profissionais, e tornar claro a população – aos brasileiros em sua totalidade – que as FFAA NÃO são “governo”, NÃO estão no Governo, NÃO são a solução dos problemas nacionais.
    São profissionais militares, apenas isto e nada mais, a unica politica a respeitar e principalmente defender, é a Republica e sua Constituição
    É o “MURO” que NÃO deve ser transposto, pois o cidadão hierarquizado, disciplinado, armado pelo Estado, um servidor por ele destinado a defende-lo “in limine”, até em risco pela sua vida de individuo, não pode submeter-se a politicagens, sequer a ideologias

  8. Peraí, dizer que essa “gente”, esse pe$$onhal é legalista, que são defensores da Constituição e não pretendem se imiscuir na política, que tratam o governo Bolsonaro como um governo civil integrado por militares da reserva, já é barbarizar a inteligência alheia…
    :
    : * * * * 04:13 * * * * * : Eles (Ou Mal lutar é lutar mal)

    Nunca se viu povo tão idiota
    militando contra a própria sorte!…
    Mesmo toda paciência se esgota
    quando os “fracos” idolatram o “forte”.

    E ainda esperam alguma cota…
    Coitados! Que o tempo não lhes corte
    a memória em meio à tal rota
    da vida indo ainda mais para a morte…

    ……………………………. Cláudio Carvalho Fernandes
    ……………………………. (Poeta (anarcoexistencialista))

    Poema dedicado ao eleiTORADO brasileño, no pós-eleições de 2018…
    (Se é que não houve participação ativa da maquininha caixa-preta do TSE nos resultados de 2018…)

    :.:

    Poema “Z”

    Para Dilma, Lula e o PT e todos/as os/as progressistas do mundo inteiro. Sinta-se homenageado/a, também.

    Penso

    Logo(S)

    ReXisto

    :.:

  9. DUVIDO ..mentira

    Os da ativa são GOLPISTAS ..ameaçam e chantageiam, aterrorizam ..do tipo prende e arrebenta

    PAPO mais FURADO esse, tentando pintar o capeta como anjo ..a merda foi feita e as FFAA, mais uma vez, ficou contra o povo

    Se são legalistas como dizem, de há muito já deveriam ter intercedido a favor da CONSTITUIÇÃO e do povo brasileiro

  10. Equanto o Brasil acelera em direção ao iceberg com bozos e generais, na Europa organiza-se a resistência a dias piores que provavelmente virão, ao Lula livre e, em especial, a campanha Lula Nobel da Paz cuja na imprensa nacional, essa que é inimiga do Brasil e do brasileiro, impera o silêncio sobre o nobel para Lula. Os jornalistas brasileiros que não coadunam com mais essa perversidade da dita imprensa nacional, podem-se abrir mais para a campanha do nobel que é muito importante para Lula e, ja sabemos, existe lobby brasileiro contra o nobel para Lula.

    • Lula Nobel da paz JAMAIS acontecerá !!!

      O NOBEL da paz é escolhido pelo parlamento daNoruega, aquele país Cretino que está se fartando no novo Brasil e no pré-sal

      Não espere NADA de países imperialistas

  11. O general Villas Boas obrigou o STF a manter Lula preso, se isso não é se meter em assuntos do governo, então nem sei mais o que é governo. A fonte do Nassif parece saber o que está acontecendo, mas tratou de livrar a cara das forças armadas. Dizer que os militares se preocupam com tecnologia é piada, não se importaram com a prisão do colega que impulsionou o submarino nuclear e sequer defenderam o programa dos caças suecos do ataque da lava jato. As forças armadas brasileiras estão satisfeitas em ser força auxiliar da máquina de guerra dos EUA e conservar seus privilégios nababescos, pagos pelo povo que consideram menos que cavalos.

  12. O caldo vai entornar quando a reforma da previdência dos militares chegar no congresso. Vai haver uma gritaria geral do congresso, da opinião pública e até do MBL, aí vai começar a dar merda.
    Os caras passaram anos criticando privilégios de políticos, judiciário, mas quando os privilégios deles, de aposentadoria forem expostos eles também viram vidraça e vão ter que assumir essa conta de terem assumido protagonismo político no país.
    Ouvi dizer que o tempo de aposentadoria dos militares começa a ser contado já na academia. É verdade isso?
    Não dá pra dizer que é um governo civil integrado por militares da reserva. Cansei de ver faixas da população, antes das eleições pedindo intervenção militar. Ela veio (são 8 ministros militares, exército e marinha, a aeronáutica não quis) e eles vão ter que pagar a conta da previdência junto com todo mundo.
    Aí o pau quebra.

    • Caro, Ernesto.

      Sinto informar, mas a maioria dos militares, simples mortais de Capitão para baixo não aceita o consome o que os generais fazem, muitos só pensam neles e nos benefícios deles, também o que ganham. Mas nós, consideramos inadmissíveis essa discriminação, nossos soldos são muito menores que o de qualquer servidor público que só trabalha 40 horas semanais enquanto muitos de nós fazemos médias de 60 horas semanais, isso consideramos um absurdo, nos sentimos desvalorizados mesmo fazendo quantitativamente e qualitativamente mais… Não se engane mesmo, precisamos apenas de uma equiparação, não precisa ser igual, mas apenas, próximos das remunerações dos demais, nada como um reconhecimento da nossa classe tão ultrajada que não carrega estrelas nos ombros e nem tem tantos benefícios.

  13. Qual a utilidade dessa noticia? Repercutir a opiniao do tal amigo?…
    Os militares, reserva ou não, integram o governo, e cedo ou tarde vao pagar, pessoal e institucionalmente pelo fato de serem traidores do povo e do pais. O resto serão as cronicas de um povo obsoleto, habitante de um estado falido. A burrice e a mediocridade imperam.

    P.S.: Vimos a doçura do Gal. Heleno no modo como ele tratou Dilma…

  14. Vamos aos fatos. Todos os atuais membros do Alto Comando do Exército (ACE) tiveram rápida ascensão na carreira rumo às 4 estrelas com o apoio decisivo do então ministro da defesa de Lula Nélson Jobim. Após 2009 ele foi o responsável pela reestruturação das forças armadas, o que incluía mudanças nos processos de seleção e promoção do oficialato. Como no caso dos procuradores da república, e da escolha dos juízes do STF, em que foi iludido pelos conselhos do ministro Tomas Bastos, Lula também pagou por sua inocência ao dar carta branca a Nélson Jobim. Uma das mais nefastas “criações” de Jobim foi fazer de seu amigo pessoal de longa data, oriundo de sua terra natal. Sérgio Etchegoyen o líder do grupo de oficiais que ele preparou para ascender ao ACE e comandar o Exercito. Hoje, Nélson Jobim é vice-presidente do banco BTG – aquele fundado nos anos 90 por Paulo Guedes e que tinha como seu assistente Andrés Esteves. Ao lado de Paulo Guedes comanda, na pratica, o ministério da economia com a indicação de seu amigo intimo, Marcelo Guaranys, para ser o numero dois da pasta. Sem querer me estender demais no assunto fica claro que o Nassif padece do mesmo mal de credulidade de Lula e caiu no conto do bom-mocismo do ACE, contado por algum “amigo” empresário de serestas, “bem intencionado” é claro. Em tempos de Bolsonaro é preciso ficar esperto e acordado Nassif!

  15. Os milicos ainda não chutaram o pau da barraca para o Bozo cair porque não conseguiram avaliar qual será sua reação. Eles sabem que o Bozo tem uma legião de malucos como seguidores, assim como sabem de seu prestígio junto as PMs, religiões, coxinhas, milícias e exército (patentes baixas ou sem elas). Se o Bozo convocar todos, as ruas vão ficar cheias. E aí?

  16. Sinceramente, Nassif, sou um Zézinho na política, perto da maior dos comentaristas aqui do blog. Li o POST duas vezes. Os comentários, idem. Fui pra cozinha arrematar o resto do vinho que sobrou ontem da pizzada aqui em casa. É muito difícil entender esse imbróglio! Ou seja, Heleno e Mourão, não são do grupo do ace.. este por sua vez não quer se envolver… Vão deixar a canoa afundar, mas ficarão só vendo.. um bando de loucos no poder.. ministro da educação colombiano.. o tal do Olavo dando as cartas e detonando, pasmem, até o Mourão! Olha, pessoal, não consigo acompanhar. Mesmo!

  17. não nos enganemos. tampouco eles mesmo se enganem.

    os Generais estão tão perdidos em suas próprias bolhas de fake-news e pós-verdades quanto todos os demais: tanto quanto a Ex-querda, quanto eles, nós, tu, eu.

    se não há vida inteligente dentro das bolhas, fora delas viceja barbárie e desintegração. e nada indica haver sinais de reversão desta descontrolada demolição destruindo o Brasil.

    ainda assim, os Generais nunca antes neste país ganharam chance tão magnânima da História para enfim fazerem História.

    mas como fazer História sob uma política econômica neoliberal gerida por Chicago’s Oldies?

    como fazer História sem arrancar o coração das trevas de uma lumpenburguesia que jamais será parceira de qualquer projeto de desenvolvimento nacional?

    os Generais estão diante de sua esfinge. não há como decifrá-la sem também a devorar.
    .

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome