Para atender partidos, Temer nomeia seis novos vice-presidentes da Caixa

Jornal GGN – Atendendo a pedidos do PMDB, PSDB, DEM, PR, PRB, PP e PSB, o presidente Michel Temer nomeou seis novos vice-presidente da Caixa Econômica Federal. Outros dois foram exonerados.

Foram nomeados Arno Meyer, José Antonio Eirado Neto, Marcelo Campos Prata, Paulo Henrique Angelo Souza, Roberto Derziê de Sant’anna e Deusdina dos Reis Pereira. Deixaram os cargos Joaquim Lima de Oliveira (Tecnologia da Informação) e Paulo José Galli (Governo).

Quando ainda era interino, Temer disse que iria interromper o aparelhamento político em empresas estatais e fundos de pensão. Depois, ele sancionou a Lei das Estatais, que coloca regras mais rígidas para a nomeação de dirigentes.

Roberto Derziê, que assume a Vice-Presidência de Governo no lugar de Paulo José Galli, é aliado de Temer e foi vice-presidente da Caixa até abril deste ano, quando foi exonerado após o rompimento do PMDB com o governo Dilma.

Antes, Derziê foi secretário executivo de Temer, função que exerceu depois de atuar na vice-presidência de Operações Corporativas da Caixa. Ele é empregado do banco há mais de 30 anos.

Arno Meyer, que assume a vice-presidência de Finanças e Controladoria, faz parte da equipe da Secretaria da Fazenda do governo paulista de Geraldo Alckmin (PSDB), e é ligado a Eduardo Guardia, secretário executivo do Ministério da Fazenda, que também trabalhou com o tucano.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a equipe econômica e o núcleo político de Temer tiveram atritos sobre a vice-presidência de Riscos. Geddel Vieira Lima, ex-ministro de Governo, queria Paulo Henrique Angelo Souza, mas a Fazenda preferia um nome mais técnico.

No fim das contas, o governo cedeu para o DEM, já que o partido não havia feito nenhuma indicação.

José Eirado Neto é integrante da gestão de Rodrigo Rollemberg no Distrito Federal, enquanto Marcelo Prata é ligada à senadora Rose de Freitas (PMDB-ES). Alguns dos vice-presidentes que continuarão nos cargos têm apoio da família Sarney, do PRB, do PR e do PP, que também indicou Gilberto Occhi, presidente do banco.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

12 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

aureliojunior50

- 2016-12-09 01:34:12

Caro Henrique

   Vai entregar Dyogo quando ? 

    Natal e Hanuká estão próximos, embrulha ele para presente e entrega logo.

MarFig

- 2016-12-08 22:29:29

E eu me pergunto quando é que

E eu me pergunto quando é que vão fatiar as reservas internacionais de 400 bilhões de dólares deixadas pelos petralhas. Ou elas não existem mais?

Gersier

- 2016-12-08 21:28:42

Os lesa pátria

E não querem que os chamemos de golpistas traidores e entreguistas.

Gersier

- 2016-12-08 21:26:21

Por onde anda aquela repórter?

Uma pergunta: desde que o golpista e traíra usurpou a cadeira da presidência da republiqueta, estou vendo negociatas pra lá, negociatas pra ca, toma lá...dá  ca e a globo até o presente momento, pelo que eu saiba, NÃO escalou uma REPÓRTER para entrevista-lo com o fez com a Dilma quando todos sabemos, só havia insinuações e não FATOS.

Interessante não? Como as coisas mudam nessa republiqueta. O que condenavam ontem, hoje é válido.

Será porque?

 

peregrino

- 2016-12-08 19:31:38

consideraram o Brasil muito resistente...

independente demais para ser dominado..............................................nascedouro do golpe

peregrino

- 2016-12-08 19:29:28

consideravam o Brasil muito resistente...

resistente ao domínio..............................................nascedouro do golpe

peregrino

- 2016-12-08 19:10:30

ando às voltas com uma "reiniciada" que é um pé no saco...

por quê? só comigo?

peregrino

- 2016-12-08 19:08:11

não é bem grana, uma mixaria...

mas obtida e guardada com muito esforço e pela confiança no governo anterior, Dilma

Genesio Mourag

- 2016-12-08 19:05:48

Ditadores dividindo produto

Ditadores dividindo produto do roubo.

peregrino

- 2016-12-08 19:04:59

grana não, uma mixaria...

mas obtida com muito esforço e confiança no governo anterior, Dilma

peregrino

- 2016-12-08 19:01:20

deixei de confiar na Caixa...

pouco a pouco já comecei a  retirar toda grana de lá

 

Sem Nome

- 2016-12-08 19:00:41

WikiLeaks (via CAf, 2011)

...Arno Meyer, então vice-secretário para Assuntos Internacionais, do Ministério da Fazenda, envolvido ... nas negociações da Alca, procurou as autoridades americanas com ideias de como minar a resistência brasileira. "Meyer nos forneceu uma franca e refletida análise sobre a situação atual no governo com relação à Alca, e sugeriu como o governo dos EUA poderia fortalecer as forças pró-Alca dentro do governo (brasileiro)".

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador