Petrobras responde jornal sobre prejuízos e desinvestimentos

Jornal GGN – Ontem (22), o jornal O Globo deu matéria afirmando que a Petrobras deve perder R$ 10 bilhões em balanço por conta dos casos de corrupção. O jornal teria ouvido uma fonte anônima do governo. “Na lista de casos contabilizados, estarão a construção das refinarias Abreu e Lima, em Pernambuco, e Comperj, no Rio de Janeiro. Estão ainda as obras de modernização das refinarias Repar (Paraná), Replan (Paulínia, em São Paulo) e Henrique Lage, em São José dos Campos (SP). Também terão perdas as obras do Gasoduto Urucu-Manaus e Cabiúnas (no Rio)”.

A estatal respondeu hoje (23), em nota à imprensa e não desmentiu a informação. “A Petrobras esclarece que, conforme já informado ao mercado, em função dos desdobramentos da Operação Lava-Jato, está realizando as análises necessárias para o fechamento e divulgação das demonstrações contábeis do 3º trimestre de 2014, incluindo a avaliação individual de ativos e projetos cuja constituição se deu por meio de contratos de fornecimento de bens e serviços firmados com empresas citadas na Operação Lava-Jato, o que poderá resultar no reconhecimento de perdas e consequente revisão de seu ativo imobilizado a serem refletidas nos resultados do 3º trimestre de 2014”.

O Globo diz que, além das perdas contábeis, a empresa também deve cortar investimentos. “A mesma fonte do governo destaca que a companhia cortará investimentos neste ano em cerca de 30%. Por ano, com base em seu Plano de Negócios 2014-2018, a estatal previa investir cerca de US$ 44 bilhões”.

De novo, a Petrobras não nega. “A Companhia reitera que está revisando seu planejamento para o ano de 2015, implementando uma série de ações voltadas para a preservação do caixa, de forma a viabilizar seus investimentos sem a necessidade de efetuar novas captações. Tais medidas incluem a antecipação de recebíveis, a redução do ritmo dos investimentos em projetos, a revisão de estratégias de preços de produtos e a redução de custos operacionais em atividades ainda não alcançadas pelos programas estruturantes”.

A empresa, no entanto, não confirma os valores citados na matéria. “O valor do referido ajuste assim como o percentual de corte nos investimentos ainda estão sendo analisados”. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Para Yousseff o crime compensa milionaria e oficialmente

    Reincidente, já foi condenado em outros escandalos abafados, Moro ofereceu a Yousseff comissão sobre valores delatados recuperados (2% ou 1 milhão a cada 50)

    Isso significa, pelo que estimam, que MAIS UMA VEZ o criminoso ficará pouco na cadeia (5 anos no máximo, sem contar que sai antes) e ainda receberá estimados 20 milhões.

    Ou seja, protagoniza as maiores bandalheiras contra o país e daqui a digamos uns 2 anos, estará limpo, livre e com 20 milhões oficialmente ganhos na Justiça. Sem contar os por foras pelaí.

    Ou seja, uma bela aposentadoria (oficial) para um criminoso reincidente.

    E eu que fiquei descontando INSS…

     

  2. Bola de cristal ou tarot ?????

     Talvez algum numerólogo.

      Pois na atual conjuntura de analise de contratos e aditivos, processos de auditoria interna e externa, que estão sendo realizados não apenas no Brasil, falar sobre qualquer “numero” é de uma irresponsabilidade tamanha , que foge ao escopo da simples “matéria”, pois atende a interesses, no minimo, escusos, manipulatórios.

      Só nesta porra de País tal coisa ocorre, se um jornal sério, tipo Wall Street Journal, Bloomberg, NYTimes, coloca-se ” De acordo com informações do governo, PBR lançara US$ 6,0 Bi de prejuizo no balanço ” , daria imediatamente um processo relativo a tentativa de manipulação do mercado de capitais – é crime.

       E claro, não precisa ser nenhum “jenio”, para concluir que a PBR irá reduzir até drasticamente seus investimentos futuros, como todas petroleiras estão fazendo, alem de que a PBR terá que licitar – para quem concorrer eu não sei – novamente todos os contratos que forem glosados por esta funesta Lava – Jato. ( nome errado, deveria ser Lava – de -Canequinha da Sabesp, pela lentidão que corre )

        A cadeia de produção/inovação batizada de ” Cadeia Oleo & Gás + Industria de Construção Naval “, está por um fio, dependendo do juizo ( pouco ), de voluntariosos procuradores federais e de um juiz de 1a instancia. Portanto: Dançou

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome