PF investiga empresário ligado a financiamento de atos antidemocráticos, diz jornal

Autoridades encontram registros de transações financeiras entre João Bernardo Barbosa e o site bolsonarista Terça Livre

Jornal GGN – O empresário João Bernardo Barbosa, dono da holding JBB Par Investments (que possui empresas de alimentação e de tecnologia em seu portfólio), é alvo de investigação da Polícia Federal como um possível braço de financiamento internacional dos atos antidemocráticos no Brasil.

De acordo com o jornal O Globo, a investigação encontrou registros de transações suspeitas entre o empresário e o blogueiro Allan dos Santos, fundador do site bolsonarista Terça-Livre, como uma transferência de R$ 29 mil. Isso foi possível após a quebra dos sigilos bancários autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Também foram encontrados sinais em conversas por WhatsApp de que João Bernardo Barbosa pagava fatura dos cartões de crédito de Allan dos Santos – inclusive, Santos admitiu durante depoimento à CPMI das Fake News que Barbosa o ajudou a fundar o site, mas não contou sobre transações financeiras.

Tais informações ganham mais relevância após a entrevista do ministro Dias Toffoli, do STF, neste domingo, quando ele afirmou a existência de financiamento internacional a pessoas que usam as redes para atacar as instituições do país.

“Esse inquérito que combate as fake news e os atos antidemocráticos já identificou financiamento estrangeiro internacional a atores que usam as redes sociais para fazer campanhas contra as instituições, em especial o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional”, disse Dias Toffoli.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora