PF pede ao STF inquérito para investigar Toffoli

Ministro teria recebido pagamentos ilegais, de acordo com informações obtidas na colaboração premiada do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Polícia Federal solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a abertura de um inquérito para investigar supostos repasses ilegais ao ex-presidente da Corte, ministro Dias Toffoli. As informações são da coluna Painel, da Folha de S.Paulo. 

O pedido é baseado no acordo de colaboração premiada do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. O político afirmou que Toffoli recebeu pelo menos R$ 4 milhões para favorecer dois prefeitos do Rio em processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do qual o ministro foi presidente de 2014 a maio de 2016. 

Segundo Cabral, os pagamentos teriam sido feitos em 2014 e 2015, por meio do ex-secretário de Obras do Rio, Hudson Braga, e teriam envolvido o escritório da esposa de Toffoli, a advogada Roberta Rangel.

O ministro se manifestou alegando desconhecer os fatos mencionados e afirmou “que jamais recebeu os supostos valores ilegais”.

O pedido da PF foi encaminhado no final da última semana para o relator do caso, ministro Edson Fachin, que pediu para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora