Quem alega fraude é quem perde as eleições, diz Nelson Jobim

Ministro aposentado do STF e ex-presidente do TSE defende uso das urnas eletrônicas em comissão que analisa a PEC do voto impresso

Nelson Jobim, ministro aposentado do STF e ex-presidente do TSE. Foto: Tonico Alvares/Câmara Municipal de Porto Alegre

Jornal GGN – A proposta de emenda constitucional que pede a instituição do voto impresso foi alvo de críticas de Nelson Jobim, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ressaltou que apenas quem perde as eleições é que alega fraude.

“Em minha experiência, verifiquei que só candidato derrotado alega fraude. Não encontro fórmulas de fraude em urnas eletrônicas. Os candidatos que são derrotados, normalmente, alegam que a derrota foi em decorrência de fraude e não uma decisão dos eleitores”, ironizou Jobim, segundo o jornal Correio Braziliense.

A manifestação de Jobim foi um contraponto ao que o presidente Jair Bolsonaro tem afirmado com alguma frequência: que ele foi roubado nas eleições de 2018 e venceu a disputa no primeiro turno, além de indicar que não haverá eleição em 2022 se não houver voto impresso. Em linhas gerais, o ex-presidente do TSE indicou que não é coerente que quem tenha sido eleito possa desconfiar do sistema que as colocou no poder.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. “Em minha experiência, verifiquei que só candidato derrotado alega fraude. Não encontro fórmulas de fraude em urnas eletrônicas. Os candidatos que são derrotados, normalmente, alegam que a derrota foi em decorrência de fraude e não uma decisão dos eleitores”, ironizou Jobim.

    Jenio! Quem perde nao tem direito de pedir auditoria e portanto a auditoria nao e necessaria, nem e possivel, porque nao ha o que auditar.

    Jobim e suspeito por ter implantado a urna eletronica junto com o insuspeito de suspeicao Eduardo Azeredo, precisa dizer mais?

    Deveria considerar-se suspeito ao inves de malandro. O conflito de interesses dos juizes e ex-juizes do STF em relacao ao voto eletronico e insuperavel. E o TSE vive em eterno conflito de interesse porque e responsavel pela fabricacao, projeto e operacao das urnas e pelo julgamento delas.

    A separacao de poderes de investigacao e julgamento e um dos pilares da justica, como estamos assistindo de camarote. Ja pensou o Moto na justica eleitoral? Seria dono de fabrica de urnas e juiz eleitoral ao mesmo tempo. Isso nao e uma hipotese, e a realidade.

  2. ele mesmo! Enxertou os artigos e enxertou os votos no computador de bracos dados com Eduardo Azeredo, aquele do mensalao mineiro, lobista da industria de informatica. So conseguiram vender o produto aqui, em sua experiencia nao conseguiu enganar mais ninguem. Ao contrario, a Diebold teve que desistir do negocio para nao ir a falencia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome