Ramos não sabia que seria demitido por Bolsonaro

General foi para a reserva para ajudar presidente, mas perdeu Casa Civil para dar lugar a líder do Centrão

General de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. - Agência Brasil

Jornal GGN – Ao que parece, o general da reserva Luiz Eduardo Ramos foi pego de surpresa pela decisão do presidente Jair Bolsonaro de ceder a Casa Civil ao senador Ciro Nogueira (PP), em medida que colocou o centrão no núcleo do atual governo federal.

“Fui atropelado por um trem, mas passo bem”, disse o militar em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, sem confirmar inclusive a sua eventual ida para a Secretaria-Geral da Presidência no lugar de Onyx Lorenzoni, que passará a ocupar o Ministério do Trabalho – embora tenha sinalizado interesse em continuar no Planalto.

A decisão – “por motivos políticos, óbvio”, como ressaltou Ramos – deixa a situação do general de quatro estrelas especialmente delicada, uma vez que ele abriu mão da possibilidade de assumir o Comando do Leste, no Rio de Janeiro, e de um ano e seis meses dentro do Exército para passar à reserva e, assim, assumir um cargo político no governo de Jair Bolsonaro, a quem Ramos considera “um velho amigo”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome