Ricardo Salles é alvo de pedidos de investigação na PGR

Ministro do Meio Ambiente testa positivo para covid-19, mas circulou em ambientes com aglomeração oito dias após diagnóstico

Jornal GGN – O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é alvo de dois pedidos de investigação criminal por ter circulado em ambientes com aglomerações oito dias após ter testado positivo para a covid-19, sendo que as recomendações do Ministério da Saúde apontam que o afastamento deve ser de 14 dias.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, o deputado Alexandre Padilha (PT-SP) pediu a “instauração de procedimento de investigação criminal” de Salles, para apurar a conduta do ministro, citando a Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que trata das medidas de segurança e prevenção para o enfrentamento da emergência de saúde pública.

O deputado federal Elias Vaz de Andrade (PSB-GO) apresentou uma “notícia crime” contra Salles, mencionando o que determina a portaria conjunta nº 20, de 18 de junho de 2020, dos Ministérios da Saúde e Economia, que orientam o afastamento de qualquer trabalhador das atividades presenciais pelo prazo de 14 dias para evitar o contato e a disseminação da doença.

Ricardo Salles deixou o isolamento social e participou de uma série de encontros presenciais nesta terça-feira (23/02) em Brasília, embora tenha testado positivo para o vírus no último dia 16.

Na terça, Salles participou de um almoço com deputados da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), onde havia cerca de 60 pessoas, e chegou a fazer um discurso aos integrantes sem o uso de máscara.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora