Seis meses depois, Lira e Pacheco estão em posições distintas

Enquanto o presidente do Senado acumula desavenças com governo, presidente da Câmara faz sucessivos acenos ao Planalto

Agência Brasil

Jornal GGN – Os postos de comando do Congresso brasileiro foram ocupados por políticos que tiveram o apoio do Planalto, mas que têm emitido sinais diferentes na direção do presidente Jair Bolsonaro.

Enquanto o deputado Arthur Lira (PP) tem feito sinalizações favoráveis ao governo, como garantindo a sobrevida do voto impresso, o senador Rodrigo Pacheco (DEM) não só rechaçou a medida como, sem fazer referências diretas, declarou que aqueles que ameaçam as eleições serão considerados “inimigos da nação”.

O posicionamento distinto também é visto nos relacionamentos políticos: desde que o Centrão conseguiu mais espaço dentro da estrutura federal, graças à nomeação de Ciro Nogueira para a Casa Civil, Lira tem defendido o governo com mais intensidade, enquanto Pacheco tem acumulado uma série de discussões e confrontos com governistas desde que a CPI da Pandemia foi instalada.

Segundo o jornal O Globo, os diferentes tons adotados mostram que as pautas que interessam ao bolsonarismo seguirão com poucos problemas na Câmara, enquanto a margem no Senado será mais estreita.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome