STF deve julgar políticos com foro privilegiado só na próxima década, por Wagner Iglecias

janot_lista_0.jpg

Por Wagner Iglecias, via facebook

Segundo a grande imprensa o clima em Brasilia é de grande apreensão com a “Lista do Janot”. Minha constatação é: a grande maioria dos nomes já vazados possuem foro privilegiado. Só podem ser julgados pelo STF. Coisa para acontecer, numa hipótese otimista, no início da próxima década. Até lá, acho, esse governo do PMDB/PSDB vai continuar aprovando com tranquilidade no Congresso sua agenda privatista e desnacionalizante.

O risco que os denunciados correm, acho, é ter de arrumar alguma saída honrosa para Moro, Dallagnol e cia., caso a platéia fique com a impressão de que a Lava Jato terminou numa grande pizza. Talvez o respeitável público se contente com um peixe grande sendo fisgado, como Lula. Talvez não, talvez queira mais.

De toda forma, e me perdoem o pessimismo, acho que esse estado de coisas não muda nem em 2018, caso haja eleições. Perigamos, no máximo, rejeitar nas urnas os políticos tradicionais, citados nas mais variadas listas, e botar no lugar algum aventureiro. Nessas horas não sei porque me lembro de Juscelino e sua Brasilia. Fosse a capital ainda no Rio e o Congresso, o Palácio do Planalto e o STF ficassem ali entre a Cinelândia e a Central do Brasil, no meio do povão, acho que a História poderia ser diferente.

Assine

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora