TSE rebate críticas de Bolsonaro sobre apuração das urnas nas eleições de 2014

Hoje, Bolsonaro voltou a questionar a confiabilidade do voto eletrônico, mas Corte esclareceu processo de apuração das urnas por meio de nota

Jornal GGN – O Tribunal Superior Eleitoral se manifestou nesta quarta-feira, 21, contra as declarações de Jair Bolsonaro de que houve fraude eleitoral nas eleições de 2014. 

Hoje, Bolsonaro voltou a questionar a confiabilidade do voto eletrônico ao dizer que o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) deveria ter vencido as eleições presidenciais de 2014, quando Dilma Rousseff (PT) foi reeleita.

O argumento do mandatário é que naquele ano “o TSE permitiu que você pudesse ter acesso minuto a minuto dos votos que chegavam. Por 231 (minutos) ganhava Aécio, Dilma, Aécio, Dilma…. esse é o indício mais forte do processo não ser seguro”, disse em entrevista à Rádio Jovem Pan de Itapetininga

Segundo o TSE, “Bolsonaro parece sustentar que o fluxo de recebimento de votos indica fraude, em 2014, mas ignora que os resultados já são conhecidos às 17h nas seções eleitorais”. 

“A ordem de soma dos boletins de urna, nessa eleição em particular, foi bastante impactada pelos fusos do país e pelo horário de verão. A eleição começou a ser totalizada pelo Sudeste (colégio de forte presença do PSDB). Quando começou a transmissão do Nordeste (colégio de forte presença da esquerda), o cenário se inverteu”, explicou a Corte, em nota. 

O TSE ainda ressaltou que a ordem de soma de boletins de urna não altera o resultado final. 

Com informações da CNN Brasil. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome