Vox Populi: aprovação de Temer cai a 5%

temer_beto_barata_pr_0.jpeg
 
Foto: Beto Barata/PR
 
Jornal GGN – Segundo pesquisa do Instituto Vox Populi, realizada entre os dias 6 e 10 de abril, somente 5% das pessoas entrevistadas classificam o desempenho do presidente Michel Temer como ótimo ou bom. Este índice estava em 8% em dezembro e em 14% em outubro. 
 
65% dos entrevistados acham que Temer tem um desempenho ruim ou péssimo, sendo que em outubro a reprovação do peemedebista estava em 34%. Sua maior rejeição está no Nordeste, com 78%, e a menor no Centro-Oeste, com 57%. 
 
Às vésperas do impeachment que a tirou do Palácio do Planalto, Dilma Rousseff teve índices de ótimo e bom entre 13% a 10%, sendo que em somente uma pesquisa a aprovação da petista foi de 9%.

 
A pesquisa encomendada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) também revela uma enorme rejeição em relação às reformas encampadas pela governo Temer. 
 
No caso da reforma da Previdência, o aumento da idade da aposentadoria para 65 anos e do tempo de contribuição (mínimo de 25 anos), é refutado por 93% dos entrevistados. 
 
Curiosamente, a maior rejeição à estas propostas (94%) está na região Sudeste, onde Temer tem sua melhor avaliação pessoal, com 6% de ótimo e bom. 
 
Em relação à Lei da Terceirização, aprovada na Câmara e sancionada pelo presidente, 80% dos entrevistados são contra, 11% aprovam, 3% são indiferentes e 6% não souberam ou não quiseram responder. 
 
Segundo a pesquisa, 68% das pessoas questionadas consideram a terceirização como retrocesso, e 20% creem que ela é uma modernização do mercado de trabalho. Já 66% não acha que a terceirização irá ajudar no crescimento do país, e 21% creem que as mudanças vão estimular novos investimentos. 
 
Já o congelamento dos gastos públicos pelas próximas duas décadas, aprovado pela PEC 55, foi reprovado por 83% dos entrevistados na pesquisa. 
 
Corrupção, inflação e desemprego
 
A pesquisa também avaliou a percepção sobre o combate à corrupção, sendo que 51% afirmaram que ele está pior com Temer no Planalto. Em dezembro, este indicador estava em 49%. 
 
Houve uma leve melhora nas expectativas em relação à inflação e ao aumento do desemprego. 63% dos entrevistados creem que eles continuarão a subir, contra 71% na pesquisa de dezembro. 
 
65% dos entrevistados creem que haverá uma aceleração das demissões nos próximos seis meses, contra 70% em dezembro. 
 
Realizada no começo de abril, a pesquisa entrevistou 2 mil pessoas em 118 cidades de todo o país, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. 
 
Com informações da Carta Capital
 
Assine
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

9 comentários

  1. Mas, porém, todavia, contudo…

    O Temer continua FIRME COMO UMA ROCHA. Pois ele não é nordestino como Lula, mas,  antes de tudo, É UM FORTE !

    Enquanto interessar aos golpistas. Depois se vê !

  2. 9%

    Há pouco tempo atrás o filósofo MT disse que Presidente com uma popularidade de 9% não se sustentava no poder por muito tempo.

    Quando ele vai embora então? Porque daqui a pouco ele estará no traço – 0%

  3. Bem, ao que parece o

    Bem, ao que parece o compromisso dele não é exatamente com os… eu ia dizer eleitores, mas esqueci que crianças não votam. Com o povo, pronto.

    Em todo caso, com certeza não ficaria sem voto numa eleição – desde que ele mesmo não deixasse de comparecer às urnas, claro.

  4. Cunha não podia assumir a

    Cunha não podia assumir a presidência, por crime comum, corrupção. O Temer por extorsão e corrupção tem que sair. 

  5. Otimistas ou bobos?

    Se uma parte da população acha que vão merlhorar tanto o desemprego quanto a inflação, é porque acreditaram cegamente nas notícias da globo e da band. Quanto à band, aliás, tive dúvidas se ela ainda estava noticiando sobre o brasil ou se havia se mudado pra Suíça.

  6. E daí ??
    A pesquisa que é

    E daí ??

    A pesquisa que é relevante deve ser feita com nossos 594 congressitas, com os congressistas americanos, com a elite do judiciário, com as altas patentes das forças armadas e com os líderes dos países ocidentais.

    Entre eles, a popularidade de Temer é de 80 a 85 %

    É isso o que importa.

     

  7. Será que estes 5% são

    Será que estes 5% são empregados de empresas de mídia? Do MPF e STF: Da PF?

    Afinal, foram estas pessoas que levaram o temer o terrível para o governo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome