As estranhas bandeiras da família de Ernesto Araujo, por Luis Nassif

Henrique, o que questionou o resultado do Miss Distrito Federal, é pai. Ernesto, é o filho e herdeiro intelectual. Só aí minha fonte se deu conta das verdades do dito popular que diz que quem sai aos seus não degenera.

Quem me contou tem memória privilegiada e garante que o texto do Correio Braziliense, com grave denúncia, jamais foi superado em suas retinas cansadas.

Estava em sua casa, em Brasília, folheando o jornal, quando se deparou com a reportagem explosiva. Um ex-Procurador Geral da República entrara com uma ação para anular um concurso de Miss Distrito Federal. Apresentava argumentos de peso, enaltecendo o molejo, o andar malemolente, o olhar insinuante da segunda colocada, vilmente derrotada por manobras com claras intenções revanchistas.

O concurso era realizado pela afiliada da Rede Tupi. Também dos Associados, o Correio Brazilliense ironizava a busca de justiça para tema de tal relevância.

O nome do ex-Procurador era Henrique Fonseca Araújo, um deputado obscuro do Rio Grande do Sul, trazido para o centro do poder por Leitão da Cunha, o poderoso Chefe da Casa Civil de Ernesto Geisel.  A jovem injustiçada, certamente vítima de algum marxismo revanchista, era sua dileta filha.

Minha fonte garante que até ontem não tinha lido nada mais esdrúxulo, até conferir a cobertura do discurso do chanceler Ernesto Araújo nos Estados Unidos, deblaterando contra Adorno, Marx, Foucault, Rosa de Luxemburgo, Gramsci, Bertolt Brecht, Rosa Luxemburgo, Jacques Lacan, Herbert Marcuse e György Lukács e defendendo a carne vermelha.

Henrique, o que questionou o resultado do Miss Distrito Federal, é pai. Ernesto, é o filho e herdeiro intelectual. Só aí minha fonte se deu conta das verdades do dito popular que diz que quem sai aos seus não degenera.

O GGN prepara uma série de vídeos que explica a influência dos EUA na Lava Jato. Quer apoiar o projeto? Clique aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

16 comentários

  1. Prezados camaradas
    O pior é que estes sujeitos PASSARAM em concursos públicos e são pagos com dinheiro de IMPOSTOS, NOSSO DINHEIRO.
    Não cabe uma demissão a bem do serviço público?

  2. Caro Nassif,
    Se este (des)governo chegar inteiro até 2022, por imposição autoritária e com todo o respaldo que se vê (midia, forças armadas, empresariado, bolsa de valores, EEUU, judiciário, etc.), além da falta de uma oposição autêntica, a extrema direita passará como um rolo compressor sobre quem ousar enfrentá-la. A salvação do país é só uma: Lula solto, anulação das eleições por causa dos procedimentos omissos e ilegais do TSE e novas eleições imediatamente. Fora isso, apenas uma reação de governadores, fossem eles dedicados realmente ao povo e à nação. Quanto a essa última possibilidade, escrevi um comentário sobre um artigo relativo ao Movimento da Legalidade, no site “Tijolaço”, que ficou apenas poucas horas em exposição; motivo ignorado. É o que transcrevo abaixo, se lhe aprouver.

    Nunca como hoje está tão evidente a diferença entre o ente público que pensa nas próximas gerações e os egoístas ou pusilânimes que só pensam nas próximas eleições. A segurança, a ordem e o ordenamento jurídico em cada Estado, no regime federado, é dever e atribuição do governador, eleito para isso. Os órgãos estaduais de segurança devem obediência a esse chefe do executivo. Há os que têm consciência disso e responsabilidade e coragem para exercer o comando dessas forças, mas também os frouxos que se interessam apenas por salvar seus pelos e garantir os cargos; portanto, tentando enganar o povo de que estão interessados na justiça, na democracia e no bem estar da sociedade. Pois Brizola, sozinho, enfrentou o poder das Forças Armadas que queriam dar um golpe de estado, ou seja, correspondeu de forma ímpar àquilo que o povo lhe deu nas urnas: a sua defesa. Neste episódio o Brasil perdeu a oportunidade de se livrar para sempre do espírito golpista que esteve sempre presente no meio castrense, desde o golpe do Deodoro. Somos o único país do planeta em que a independência foi um mero acordo familiar de pai para filho, no qual oito milhões de quilômetros quadrados caíram no colo de um aristocrata despreparado e sem qualquer noção de liberdade, justiça social ou fraternidade. Infelizmente Brizola foi traído por Tancredo Neves (parece que é um mal hereditário a traição nesta família) e o país ainda vive num estado de submissão, covardia e auto-desprezo. Temos hoje quatro estados governados pelo PT: a Bahia, por Rui Costa; o Ceará, por Camilo Santana; o Piauí, por Wellington Dias; e o Rio Grande do Norte, por Fátima Bezerra. Temos ainda o Maranhão, governado (?) por Flavio Dino, do PCdo B; o Amapá, por Waldez Goes, do PDT; o Espírito Santo, por Renato Casagrande, do PSB; e Pernambuco, por Paulo Câmara, do PSB. Teoricamente, todos sedizentes de esquerda. Pois, juntando os oito, o resultado não dá um Brizola sozinho. Todos pensando nas próximas eleições, desde já lançando nomes, injetando dinheiro na midia alternativa para a campanha precoce, aceitando passivamente o resultado espúrio das últimas eleições, e, cometendo o pior crime e a pior desonra que um político pode cometer hoje em dia: deixando mofar na cadeia um inocente, que dedicou a carreira e a própria vida pelo povo brasileiro. Covardia? Falta de liderança? Ausência de comando? Cada dia mais e mais a nação deve sentir falta de Brizola. E Lula, o melhor presidente da história brasileira só cometeu um erro: não obrigar Brizola a aceitar o Ministério da Educação. Os dois juntos fariam as reformas necessárias que Jango não conseguiu e que transformariam este nosso país numa verdadeira nação.

  3. Presados, vejam o que o Velho e sábio livro já dizia, ” Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos é que se embotaram? ” Ez 18;2 – Fazer comentários dessa natureza e tentar igualar as faltas dos pais aos filhos seria no meu modo de ver, O mais Cruel Julgamentos aos Homens, nesse contexto nos igualamos a mais terrível discriminação ao Homem. Acho que o Nazismo e Fascismo ainda continua mais vivo que nunca no seio da nossa esquerda…
    “Vos cognoscetis veritatem et veritas in liberati “

  4. Nossos quadros representativos estão repletos de terraplanistas, olavistas, fundamentalistas religiosos, pastores megalomaníacos, impostores de todas as estirpes, e fascistas em geral.
    Belo trabalho dos bozoloides que infestaram a sociedade e elegeram esses escroques.

  5. Pelo visto o patriarca do nosso magnânimo terraplanista Ernesto Araujo era um personal procurador.
    Quer uma ação na Justiça contra alguém? Ligue já!! heheheh…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome