Anvisa autoriza aplicação da vacina da Pfizer em adolescentes de 12 a 15 anos

Vacina da Pfizer contra a covid-19 já está autorizada para pessoas a partir de 16 anos. Uso do imunizante é estudado em crianças de 6 meses a 11 anos

Vacinação de crianças e adolescentes contra a covid-19 é fundamental para acabar com a pandemia. | Foto: FioCruz

da Rede Brasil Atual

Por Rodrigo Gomes

São Paulo – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou hoje (11) autorização de uso da vacina da Pfizer contra a covid-19 em adolescentes de 12 a 15 anos. A aplicação do imunizante no Brasil já estava autorizada em pessoas com 16 anos ou mais. A bula da vacina será alterada para incluir a vacinação de adolescentes. O laboratório havia feito o pedido de inclusão dessa faixa etária no dia 13 de maio. Os estudos foram desenvolvidos fora do país e os documentos indicaram a segurança e eficácia da vacina para este público. Por enquanto, essa é a única vacina aprovada para uso em menores de 18 anos no mundo.

Apesar da autorização para aplicação da vacina da Pfizer em adolescentes de 12 a 15 anos, ainda não há previsão de quando essa população será vacinada, já que o Ministério da Saúde até hoje não conseguiu garantir as vacinas previstas, sempre revisando para baixo as entregas. O imunizante já é aplicado em adolescentes de 12 anos ou mais nos Estados Unidos, no Canadá, no Reino Unido e na Europa. E poderia já começar a ser aplicado no Brasil se o governo de Jair Bolsonaro não tivesse ignorado as propostas da farmacêutica.

Os estudos da vacina da Pfizer em adolescentes de 12 a 15 anos demonstraram eficácia de 100% na prevenção de doença sintomática. Segundo a farmacêutica, o imunizante desencadeou respostas imunológicas robustas, acima daquelas registradas nos estudos feitos com pessoas entre 16 e 25 anos. Os trabalhos de pesquisa foram realizados nos Estados Unidos, com 2.260 adolescentes.

No final de março, a Pfizer iniciou os testes de sua vacina contra a covid-19 em crianças de 6 meses a 11 anos de idade. Os estudos de fase 1, 2 e 3 vão avaliar ainda mais a segurança, tolerância e reposta imunológica do imunizante em três grupos de idade: 5 a 11 anos, 2 a 5 anos e 6 meses a 2 anos.

Além da Pfizer, estão sendo testadas em crianças e adolescentes as vacinas de Oxford/AstraZeneca, Sinovac Biotech (CoronaVac) e Moderna. Até agora, nenhum estudo de vacina contra a covid-19 em crianças e adolescentes está sendo realizado no Brasil.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome