Argentina começa vacinação contra Covid-19, com imunizante russo

Argentina é o primeiro país da América Latina a vacinar a população a partir do imunizante desenvolvido pelo laboratório russo Gamaleya

Imagem: RDIF/Reuters

Jornal GGN – Os vizinhos argentinos iniciaram nesta terça-feira, 29 de dezembro, a campanha de vacinação contra a Covid-19 com a Sputnik V. A Argentina é o primeiro país da América Latina a vacinar a população a partir do imunizante desenvolvido pelo laboratório russo Gamaleya. 

Em todo país, a primeira etapa da campanha sugere a vacinação voluntária dos profissionais da saúde. “A ideia é começar a vacinação com os que estão mais expostos ao risco. É realmente épico fazer a maior campanha de vacinação da Argentina com igualdade de acesso”, afirmou o ministro da Saúde argentino, Ginés González García.

A Sputnik V prevê duas doses para cada pessoa, sendo a segunda aplicada 21 dias após a primeira. A Argentina recebeu a primeira remessa de 300 mil doses do imunizante em 24 de dezembro. Mas, o acordo com a Rússia contempla outras 19,7 milhões de doses, que deverão chegar ao país entre janeiro e fevereiro, com a possibilidade de compra de mais 5 milhões de doses.

Além da Argentina, países latinos-americanos como México, Costa Rica e Chile, também começaram a vacinar suas populações, mas utilizando a vacina do laboratório Pfizer. 

No Brasil, os estados do Paraná e Bahia acordaram a compra de doses do imunizante do instituto russo. Contudo, a vacina ainda não foi aprovada para uso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), uma vez que o pedido formal do Gamaleya para registro do imunizante no país ainda não foi feito.

Com informações do O Globo. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome