Bolsonaro deve derrubar Pazuello em 2021, diz Noblat

Com sua atuação desastrosa na Saúde em meio a pandemia da Covid-19, o último general da ativa no governo está com os dias contados no governo

Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – Os dias de Eduardo Pazuello a frente do Ministério da Saúde, estão com os dias contados. O último general da ativa no governo deve ser demitido por Jair Bolsonaro (sem partido) no início de 2021, segundo o colunista Ricardo Noblat, da Veja.

“Pazuello será degolado, mas não só por isso. Seu desempenho como ministro foi um desastre monumental. E não importa que tenha sido um desastre por culpa, em primeiro lugar, de quem o escolheu, mais interessado em quem lhe dissesse amém do que em quem desse conta de enfrentar uma pandemia”, escreveu Noblat.

Para o colunista, o título de ministro de Pazuello caiu quando foi desautorizado publicamente por Jair Bolsonaro sobre a compra da vacina chinesa Coronavac, contra a Covid-19.

“Ao invés de pedir demissão, humilhou-se: “Manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Ali, enterrou-se como ministro, e enterrou sua carreira dentro do Exército. Ninguém premia um oficial derrotado”, disse o jornalista.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora