Home Coronavírus Brasil não atende aos critérios da OMS para flexibilizar quarentena

Brasil não atende aos critérios da OMS para flexibilizar quarentena

Brasil não atende aos critérios da OMS para flexibilizar quarentena
Foto BBC

Jornal GGN – Com recordes diários de mortes e novos casos de coronavírus, o Brasil caminha na contramão do mundo ensaiando uma flexibilização da quarentena sem a certeza de que o pico da pandemia já passou. Pelos critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS), o País não está preparado para uma retomada da economia.

A OMS recomenda seis critérios para flexibilizar o isolamento social e, segundo a BBC Brasil, o Brasil só atende bem a dois deles: prevenção de casos importados e exportados, já que as fronteiras estão fechadas, e conscientização sobre isolamento social, apesar de o presidente Jair Bolsonaro ignorar as medidas sanitárias e a quarentena por aqui não ser tão rigorosa como foi na Europa e na Ásia, conforme apontou estudo do Imperial College.

Para flexibilizar a quarentena, a OMS espera que os países consigam fazer testes em massa para identificar novos casos e isolá-los. Além disso, é preciso que o número de casos tenha caído consideravelmente e estejam concentrados em determinadas regiões, sem ameaças ao sistema de saúde.

Além disso, comunidades mais populosas e vulneráveis, como favelas, devem ser protegidas, e medidas para reduzir o risco de transmissão do vírus devem ser adotadas em locais de trabalho.

De acordo com a BBC, a Escola de Governança Blavatnik, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, avalia países seguindo alguns dos critérios da OMS e atribui a cada um uma nota entre 0 e 1. Quanto mais longe do 1, menos preparado para a reabertura está um País. A nota do Brasil é 0,6.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

GGN
Sair da versão mobile