Coronavírus: 1 em cada 55 pessoas na Inglaterra tinha Covid-19 na terceira semana de janeiro

“Estimamos que 2,71% das pessoas em Londres tinham Covid-19 (intervalo de credibilidade de 95%: 2,52% a 2,91%), o que equivale a cerca de 1 em 35 pessoas”, afirma o relatório.

Agência Brasil

Jornal GGN – O Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS) publicou sua última Pesquisa de Infecção por Coronavírus, com estimativas para Inglaterra, País de Gales, Irlanda do Norte e Escócia.

Na Inglaterra, a porcentagem de pessoas com teste positivo para coronavírus “permanece alta” na semana que terminou em 23 de janeiro de 2021, afirma a pesquisa, estimando que 1.018.700 pessoas na população da comunidade na Inglaterra tinham Covid-19, o que equivale a cerca de 1 em 55 pessoas.

Durante a mesma semana, Londres teve a maior porcentagem de pessoas com teste positivo: “Estimamos que 2,71% das pessoas em Londres tinham Covid-19 (intervalo de credibilidade de 95%: 2,52% a 2,91%), o que equivale a cerca de 1 em 35 pessoas”, afirma o relatório.

No País de Gales, a porcentagem de pessoas com teste positivo permaneceu estável na mesma semana, com o ONS estimando que 43.600 pessoas no País de Gales tiveram coronavírus, o que equivale a cerca de 1 em 70 pessoas.

Na Irlanda do Norte, a porcentagem de pessoas com teste positivo se estabilizou, com 36.800 pessoas estimadas com o vírus na terceira semana de janeiro, o que equivale a cerca de 1 em 50 pessoas.

Na Escócia, a porcentagem de pessoas com teste positivo também permaneceu estável, com a estimativa de que 48.500 pessoas na Escócia foram infectadas naquela semana, cerca de 1 em 110 pessoas.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Logo os números de infectados, já não se acompanha mais. Países europeus ainda testam. A Índia com sua população que há muito ultrapassou o bilhão, está há muitos dias com seus números de infectados estacionado, a ponto de ter sido ultrapassado pelo México. A Rússia também tem números estacionados.
    Estes tempos críticos estão mostrando definitivamente que governantes irresponsáveis e insensíveis, não são privilégios do Brasil.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome