Coronavírus: A cada dia, dois médicos morrem por Covid-19

30 médicos do Rio de Janeiro perderam a vida, o Pará registra 27, e São Paulo, 26. Os outros estados também contam, entre seus mortos, médicos que perderam a batalha

Foto Nações Unidas

Jornal GGN – Triste marca. Em dois meses e meio do início da pandemia no Brasil, foram 113 os médicos vitimados pela doença. Isso significa que, a cada dia, dois profissionais morrem. A contagem é após o dia 16 de março, quando foi registrado o primeiro óbito no Brasil. 30 médicos do Rio de Janeiro perderam a vida, o Pará registra 27, e São Paulo, 26. Os outros estados também contam, entre seus mortos, médicos que perderam a batalha: Pernambuco (6), Amazonas, Minas e Paraíba (4 cada), Ceará e Rio Grande do Norte (3 cada), Paraná e Bahia (2 cada), além de Alagoas e Santa Catarina (1 cada).

Além de ser o país com mais casos diários de infecção por Covid-19, o Brasil é onde mais morrem enfermeiros. São 143 mortos e 16.064 infectados. Rio de Janeiro e São Paulo lideram este ranking triste, com 36 e 32, respectivamente. Enfermeiros em todo o país reivindicam melhores condições de trabalho nesta pandemia.

Em levantamento feito pelo jornal O Globo junto aos conselhos regionais de medicina e a sindicatos da categoria, das vítimas registradas, pelo menos 27 deles, ou 30%, foram de médicos que estavam no grupo de risco para a doença e tinham mais de 60 anos.

De acordo com a matéria, o número é similar a outros países atingidos de forma dura pelo surto de coronavírus. Em pesquisa da revista de Medicina Ocupacional da Universidade de Oxford, a Itália teve 121 médicos que sucumbiram na luta contra a pandemia.

A falta de equipamento de proteção individual, ou EPI, ou então equipamentos inadequados, foram razões citadas para a causa da morte desses profissionais, diz a pesquisa.

Os pesquisadores ainda apontaram uma limitação, que é a provável subnotificação de óbitos por infecção devidos aos critérios da pesquisa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora