Coronavírus: Alemanha caminha para medidas mais rígidas

A maior economia da Europa está lutando para conter as novas infecções em uma segunda onda de Covid-19, que está se mostrando muito mais difícil de domar do que a primeira

Foto Deutsche Welle

Jornal GGN – Para conter a disseminação do coronavírus, a Alemanha avança em direção a medidas mais rígidas. Na região oriental foi tomada a decisão de fechar escolas e a maioria das empresas. O ministro da saúde, no entanto, advertiu que um bloqueio parcial não impediu a doença.

A maior economia da Europa está lutando para conter as novas infecções em uma segunda onda de Covid-19, que está se mostrando muito mais difícil de domar do que a primeira e cobrando um grande número de vítimas, já que as mortes diárias atingem níveis recordes.

O governador do estado da Saxônia, que tem a maior taxa de incidência de sete dias por 100.000 residentes do que qualquer lugar na Alemanha, disse que escolas e negócios não essenciais serão fechados a partir de 14 de dezembro, enquanto os hospitais lutam para receber pacientes. O governador da Saxônia, Michael Kretschmer, disse que “a situação nos hospitais não é apenas tensa, é extremamente perigosa em muitos locais, em parte porque um grande número de leitos são ocupados por pacientes da Covid-19”.

O ministro federal da Saúde, Jens Spahn, disse que as medidas existentes, como o fechamento de academias, restaurantes, hotéis e locais de lazer, bem como a limitação do número de pessoas em lojas e reuniões privadas, não foram suficientes para reverter a maré. Ele disse à emissora pública Phoenix que “uma abordagem curta e abrangente para realmente fazer a diferença provavelmente terá mais sucesso”.

“Se não chegarmos lá dentro de uma ou duas semanas até o Natal, temos que discutir”, acrescentou ele, referindo-se a medidas mais rígidas que podem muito bem ser semelhantes às aprovadas na Saxônia.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora