Coronavírus: Cientistas alertam para crescimento da taxa de mortalidade no Reino Unido

Os novos casos vieram com força, cerca de 6.000 por dia, de acordo com os dados de uma semana atrás, e as internações hospitalares estão dobrando a cada oito dias

Henry Nicholls / Reuters

Jornal GGN – O Reino Unidos enfrenta sua segunda onde de infecções e mortes por coronavírus Covid-19.  Já são, pelo menos, 41.777 pessoas que morreram em decorrência das infecções e enfrenta agora a possibilidade de um crescimento exponencial da taxa de mortalidade. O governo toma medidas urgentes para interromper esta segunda onda que se espalha rapidamente.

Na Europa, o Reino Unido carrega o maior número de mortes oficiais por Covid-19, e é o quinto maior do mundo. Os novos casos vieram com força, cerca de 6.000 por dia, de acordo com os dados de uma semana atrás, e as internações hospitalares estão dobrando a cada oito dias e o sistema de teste está falhado.

Chris Whitty, o principal médico do governo, e Patrick Vallance, seu principal conselheiro científico, alertaram que, se não fosse restringida, a epidemia chegaria a 50.000 novos casos por dia em meados de outubro no Reino Unido.

“Se isso continuar ao longo do caminho … o número de mortes diretamente de COVID … continuará a aumentar, potencialmente em uma curva exponencial, o que significa dobrar e dobrar e dobrar novamente e você pode rapidamente passar de números realmente muito pequenos para números realmente muito grandes “, disse Whitty.

“Se não fizermos o suficiente, o vírus irá decolar e, no momento, esse é o caminho em que estamos claramente e se não mudarmos o curso, vamos nos encontrar em um problema muito difícil.”

O vírus está se espalhando por todas as áreas do país e menos de 8% da população possui anticorpos contra o vírus, embora em Londres aproximadamente 17% da população possa ter anticorpos, disse Vallance.

Velocidade e ação são urgentemente necessárias, Vallance e Whitty disseram, acrescentando que conforme o inverno se aproximava, o problema da COVID assombraria o Reino Unido por mais seis meses, pelo menos.

O primeiro-ministro Boris Johnson deve falar na terça-feira.

Com informações da Al Jazeera.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora