Coronavírus: EUA e o mundo em novos recordes de infecções por Covid-19

No mundo, registra-se a marca do maior número total de mortes em um dia de pandemia até agora, com 11.447 vidas perdidas no último dia.

Jornal GGN – Os Estados Unidos, em um período de 24 horas, registraram mais casos do que qualquer país durante esta pandemia, foram 102.000 infecções confirmadas na quarta-feira, 4 de novembro, com os últimos dados da Universidade Johns Hopkins. O país também registrou mais de 1.000 mortes pela terceira vez na semana, com 1.097 relatos nas últimas 24 horas. O recorde anterior de casos, também dos EUA, era de 99.321 casos em 24 horas, em 30 de outubro.

No mundo, registra-se a marca do maior número total de mortes em um dia de pandemia até agora, com 11.447 vidas perdidas no último dia. Também foram relatados mais casos que qualquer outra época, em parte pelos resultados dos EUA, mas também causado pela segunda onda da Europa, e mais de 50.000 infecções sendo registradas na Índia pela primeira vez em 10 dias.

O total de casos globais foi de 700.000, levando o mundo se aproximar de 50 milhões de casos – um marco assustador que deverá ser alcançado até o final da semana. Atualmente os casos são de 58.541.340.

No Reino Unido, as mortes apuradas tiveram um aumento de 378, levando a contagem de pessoas que morreram 28 dias após o teste positivo para Covid-19 para 48.120, demonstraram os dados oficiais. Nesta quinta, dia 5, havia mais de 24.141 casos confirmados em laboratório no Reino Unido, elevando o total acumulado de infecções confirmadas para 1.123.197.

Na Colômbia, a Câmara dos Deputados interrompeu sua sessão e pediu aos parlamentares que entrassem em quarentena depois que um membro testou positivo para Covid-19. Pelo menos 150 legisladores poderiam ter sido expostos, disse a assessoria de imprensa da Câmara. Eles foram orientados a evitar viajar para suas regiões de origem e permanecer em Bogotá enquanto esperam 72 horas da exposição potencial para fazer o teste.

Pelo menos 12 estados norte-americanos relataram aumentos recorde de um dia nos casos de coronavírus, um dia depois de o país bater o recorde com quase 105.000 novas infecções relatadas na quarta-feira, de acordo com a Reuters. O surto está se espalhando em todas as regiões do país, mas o meio-oeste foi atingido com mais força, com base em novos casos per capita.

A Irlanda está a caminho de controlar sua segunda onda de infecções por Covid-19 até o final de novembro, quando o governo espera aliviar algumas das restrições mais rígidas da Europa, disse um alto funcionário de saúde pública. “A maneira como os números dos casos estão se comportando sugere que os números dos casos estão diminuindo rapidamente e que estamos no caminho certo para o tipo de posição final que queremos estar no final das seis semanas”, em 1º de dezembro, disse Philip Nolan, o presidente do Grupo Consultivo de Modelagem Epidemiológica Irlandesa, em uma coletiva de imprensa.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora