Coronavírus: França vai dobrar número de leitos de UTI para lidar com segunda onda

Na terça-feira, dia 10, os dados oficiais mostravam que 92,5% da capacidade atual de leitos do país eram ocupados por pacientes com coronavírus.

Foto Agência Brasil

Jornal GGN – Na primeira onda, em março, a França estimava uma capacidade de terapia intensiva de cerca de 5.000 leitos de UTI. Ao declarar novo bloqueio nacional no final do mês passado, o presidente Emmanuel Macron também anunciou que o número de leitos seria gradualmente aumentado para 10.000.

Na terça-feira, dia 10, os dados oficiais mostravam que 92,5% da capacidade atual de leitos do país eram ocupados por pacientes com coronavírus. Algumas áreas onde os hospitais estão sob pressão têm transferido pacientes para regiões vizinhas com maior capacidade hospitalar.

O site do governo francês mostra que 4.750 pacientes estão em terapia intensiva. Foram 22.180 novas contaminações confirmadas nas 24 horas anteriores, abaixo de um pico de mais de 50.000 na semana anterior, e 472 mortes relacionadas. No entanto, as autoridades disseram que o aumento repentino no número de mortes foi devido a um atraso nos relatórios da semana anterior.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, descreverá a evolução do atual bloqueio – que deve durar até 1º de dezembro – em coletiva. A mídia francesa está especulando se ele anunciará uma manutenção, relaxamento ou endurecimento das restrições atuais. Com o número R (taxa de contaminações por Covid-19) ainda acima de 1, é improvável que haja qualquer relaxamento das regras.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora