Coronavírus: Nos EUA, 70 idosos morrem em casa de veteranos

Além dos 68 mortos, outros 82 residentes e 81 funcionários testaram positivo para coronavírus Covid-19.

Photograph: Hoang ’Leon’ Nguyen/AP

Jornal GGN – O coronavírus fez sua aparição mortal em uma casa de cuidados de longo prazo nos Estados Unidos, deixando 68 veteranos mortos e dezenas de outros doentes. O caso se deu em Massachusetts, em uma casa para veteranos idosos e deixou autoridades federais e estaduais sem saber o que dizer para explicar.

A Casa de Soldados de Holyoke é administrada pelo estado e o número de mortos continua subindo. A investigação das autoridades federais é para saber se os moradores tiveram acesso a cuidados médicos adequados. ‘Esses caras nunca tiveram uma chance’, disse o parente de um morador.

Além dos 68 mortos, outros 82 residentes e 81 funcionários testaram positivo para coronavírus Covid-19. O superintendente da casa foi colocado em licença administrativa e acusou as autoridades estaduais de alegarem falsamente que desconheciam o alcance do problema ali.

O problema da casa, segundo Bennett Walsh, o superintendente, e devidamente relatado ao estado, era que já estava em ‘crise’, pois tinha falta de pessoal já por anos seguidos. Esse problema contribuiu, e muito, para o contágio em massa na residência, pois havia um rodízio de funcionários de outras unidades para ajudar na falta de pessoal, entrando e saindo constantemente.

Miller disse que os veteranos estavam todos juntos, não se sabendo quem era positivo e quem era negativo, ‘e então eles agruparam as pessoas e isso realmente exacerbou ainda mais’.

A situação está um pouco mais contida pois vários veteranos foram transferidos. No final de março eram 230 moradores, e agora permanecem apenas 100 deles na casa.

Governo, promotores e organizações de direitos humanos se desdobram em ações para determinar o que houve ali: se foi despreparo, imperícia ou mesmo fatalidade.

No entanto este parece não ser um problema isolado para casas de longa permanência. Desde março especialistas e geriatras estão alertando para a questão. Ainda não há uma contagem oficial de mortes em casas de repouso pelo país e só recentemente o governo federal exigiu que os mais de 15 mil lares de idosos do país começassem a reportar números de mortes e infectados confirmados e presumidos.

Com informações do The Guardian.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora