Covid-19 – O ‘V’ da pandemia: País ladeira abaixo, estatísticas ladeira acima. Por Felipe A. P. L. Costa

Para a semana encerrada ontem (7-13/12), as médias semanais estão agora em 0,63% (casos) e 0,36% (mortes)

Covid-19 – O ‘V’ da pandemia: País ladeira abaixo, estatísticas ladeira acima.

Por Felipe A. P. L. Costa [*].

De acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados ontem (13) mais 21.825 casos e 279 mortes em todo o país. Teríamos chegado assim a um total de 6.901.952 casos e 181.402 mortes.

De modo semelhante ao que já havia ocorrido semana passada (ver artigo ‘As estatísticas até o Natal serão ainda piores do que previsto anteriormente’), as taxas de crescimento (casos e mortes) seguem em patamares relativamente elevados [1].

Não sei bem o que houve (embora tenha os meus palpites), mas o fato é que da primeira quinzena de novembro para cá, as médias semanais das taxas de crescimento mudaram de rumo (ver a figura que acompanha este artigo). Estávamos declinando, agora estamos escalando.

*

FIGURA. O ‘V’ da pandemia. A figura que acompanha este artigo ilustra o comportamento das médias semanais das taxas de crescimento no número de casos (pontos em azul escuro) e no número de óbitos (pontos em vermelho escuro) em todo o país (valores expressos em porcentagem), entre 28/6 e 13/12. (Valores acima de 2% não são mostrados.) Note como as duas nuvens de pontos experimentaram rupturas e mudaram de rumo a partir do início de novembro.

*

Não é uma boa notícia [2].

Para a semana encerrada ontem (7-13/12), as médias semanais estão agora em 0,63% (casos) e 0,36% (mortes) [3].

Faltam menos de duas semanas até o Natal. A cada dia que passa, levando em conta o comportamento recente das médias, parece cada vez mais improvável que as estatísticas reais venham a ficar abaixo das projeções feitas anteriormente (ver aqui): até 25/12, o país irá contabilizar ao menos 7.455.759 casos e 188.590 mortes.

Parafraseando o ditado: País ladeira baixo, estatísticas ladeira acima.

*

Notas.

[*] Para detalhes e informações sobre o livro mais recente do autor, O que é darwinismo (2019), inclusive sobre o modo de aquisição por via postal, faça contato pelo endereço [email protected]. Para conhecer outros livros e artigos, ver aqui.

[1] Para detalhes metodológicos, ver qualquer um dos quatro volumes da coletânea A pandemia e a lenta agonia de um país desgovernado (aqui, aqui, aqui e aqui).

[2] Da qual a imprensa brasileira só se dará conta amanha (15), quando e se o Imperial College de Londres (Inglaterra) vier a soltar um novo boletim sobre a situação brasileira.

[3] Entre 25/10 e 13/12, as médias semanais exibiram as seguintes trajetórias: (1) casos: 0,43% (19-25/10), 0,4% (26/10-1/11), 0,3% (2-8/11), 0,49% (9-15/11), 0,5% (16-22/11), 0,56% (23-29/11), 0,64% (30-6/12) e 0,63% (7-13/12); e (2) mortes: 0,3% (19-25/10), 0,26% (26/10-1/11), 0,21% (2-8/11), 0,3% (9-15/11), 0,29% (16-22/11), 0,3% (23-29/11), 0,34% (30-6/12) e 0,36% (7-13/12).

* * *

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome