Estudo aponta Ômicron como variante de rápida reinfecção

Pesquisa indica que chances de reinfecção causadas pela nova variante são três vezes maiores em relação a outras cepas

Jornal GGN – Uma pesquisa preliminar conduzida por cientistas sul-africanos coloca a variante Ômicron com um potencial de reinfecção de covid-19 até três vezes maior em relação a outras cepas.

A divulgação foi feita pela pesquisadora Juliet Pulliam, do Centro Sul-Africano para Modelagem e Análise Epidemiológica, em suas redes sociais.

Segundo ela, dois métodos foram estruturados para monitorar mudanças de assinaturas no risco de reinfecção e, assim, viabilizar o entendimento das tendências de reinfecção por covid-19.

Os dados obtidos até o momento mostram que as reinfecções recentemente identificadas ocorreram entre os indivíduos que contraíram covid-19 durante as primeiras três ondas da doença.

Além dos pacientes em questão terem sido contaminados pela primeira vez na onda da variante Delta, os cientistas também apontaram mais casos de reinfecções entre indivíduos que tiveram diversas infecções suspeitas em meados de novembro.

Segundo a cientista, tais descobertas indicam evidências da capacidade da nova cepa escapar da imunidade de infecções anteriores, gerando a reinfecção. As informações são do jornal Correio Braziliense.

Leia Também

GGN Covid: epicentro na Europa, Alemanha tem mesma média de mortes do Brasil¹

GGN Covid: novos casos não param de subir na Europa

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador