Estudos mostram que 1ª dose de vacina já reduz transmissões e hospitalizações

“No geral, estamos vendo um efeito muito forte na redução de qualquer infecção, assintomática e sintomática”, disse a diretora de resposta estratégica da PHE, Susan Hopkins, em uma coletiva de imprensa.

Jornal GGN – Dados de dois estudos publicados no Reino Unido, um na Inglaterra e outro na Escócia, mostraram que as vacinas contra Covid-19 são eficazes na redução da transmissão de doenças e hospitalizações a partir da primeira dose.

Uma análise da Public Health England (PHE) publicada na segunda-feira mostra que a vacina fabricada pela Pfizer-BioNTech reduz o risco de infecção em mais de 70 por cento após a primeira dose. Esse risco é reduzido em 85% após uma segunda dose.

“No geral, estamos vendo um efeito muito forte na redução de qualquer infecção, assintomática e sintomática”, disse a diretora de resposta estratégica da PHE, Susan Hopkins, em uma coletiva de imprensa.

Em um comunicado publicado nas redes sociais, Matt Hancock, secretário de estado de Saúde e Assistência Social, saudou o desenvolvimento como uma “notícia incrivelmente boa”.

“Mostra que as vacinas funcionam e mostra que as vacinas salvam vidas.”

O estudo do órgão de saúde pública também mostra que as pessoas vacinadas que se infectam têm muito menos probabilidade de morrer ou serem hospitalizadas.

A hospitalização e a morte pelo vírus são reduzidas em mais de 75 por cento naqueles que receberam uma dose da vacina Pfizer-BioNTech, de acordo com a análise.

O Reino Unido está entre os países mais afetados pela pandemia COVID-19, com quase 121.000 mortes, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Foi a primeira nação a iniciar a vacinação em massa em dezembro e mais de 17 milhões de pessoas – cerca de um terço da população adulta do Reino Unido – já receberam pelo menos sua primeira dose da vacina.

“Veremos muito mais dados nas próximas semanas e meses, mas devemos estar muito encorajados com essas descobertas iniciais”, disse a Dra. Mary Ramsay, Chefe de Imunização da Public Health England.

Ao mesmo tempo, um estudo na Escócia mostrou que as vacinações Pfizer-BioNTech e Oxford-AstraZeneca levaram a uma redução nas admissões de Covid-19 em hospitais após a primeira dose.

O estudo, liderado pela Universidade de Edimburgo, descobriu que na quarta semana após receber a dose inicial, a vacina Pfizer reduziu o risco de hospitalização por Covid-19 em até 85 por cento.

A vacina Oxford-AstraZeneca reduziu o risco em 94 por cento.

“Esses resultados são muito encorajadores e nos deram grandes razões para estarmos otimistas com o futuro”, disse o Dr. Aziz Sheikh, que liderou a pesquisa, em um comunicado.

“Agora temos evidências nacionais – em todo o país – de que a vacinação oferece proteção contra hospitalizações por Covid-19.

“O lançamento da primeira dose da vacina agora precisa ser acelerado globalmente para ajudar a superar essa doença terrível”, acrescentou.

A pesquisa comparou os resultados daqueles que receberam a primeira dose com os que não receberam.

Ele descobriu que a vacinação foi associada a uma redução de 81 por cento no risco de hospitalização na quarta semana entre aqueles com 80 anos ou mais, quando os resultados de ambas as vacinas foram combinados.

Os dados relatados “são extremamente promissores”, disse Arne Akbar, presidente da Sociedade Britânica de Imunologia.

“Embora pareça haver alguma diferença nos níveis de eficácia medidos entre os grupos de idade, a redução nas hospitalizações para os grupos de mais idade ainda é impressionantemente alta”, disse ele.

Com informações do Al Jazeera

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora