Governo estuda transformar Mais Médicos em “Mais médicos pelo Brasil”

Proposta tenta disfarçar o fracasso com a saída dos médicos cubanos, criando um plano de carreira para atrair brasileiros às cidades de alta vulnerabilidade

Jornal GGN – Com o fracasso da tentativa de recompor o programa Mais Médicos após a saída dos profissionais cubanos, o governo Bolsonaro procura agora reformular a proposta criada no governo Dilma Rousseff.

Segundo informações da coluna Painel, da Folha de São Paulo, o Ministério da Saúde está formulando um programa que terá uma espécie de plano de carreira para atrair brasileiros às regiões mais pobres e afastadas do país, onde o Mais Médico cumpria o papel de garantir o atendimento.

Outra reportagem recente, também da Folha, mostra que nos últimos três meses, desde a saída dos cubanos, 15% dos brasileiros que entraram no Mais Médicos abandonaram seus postos de trabalho – 1.052 profissionais do total de 7.120 inscritos.

O ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) disse que a nova ideia é instituir um programa de educação continuada para ampliar o vínculo dos profissionais médicos com a proposta de atender nos rincões do país. O governo quer ainda alterar o nome para algo como programa “Médicos pelo Brasil”.

Leia também: Quando a decisão de governantes atenta contra vida humana, por Janio de Freitas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora