Insuficiência de leitos para o coronavírus: menos da metade são do SUS e estão lotados

Coronavírus não terá espaço nas camas de hospitais: 17,9 mil de 40,6 mil dos leitos no Brasil são do SUS, enquanto 75% da população depende do sistema público

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os leitos disponíveis no Brasil no SUS (Sistema Único de Saúde) são insuficientes para lidar com o surto do novo coronavírus, o Covid-19. É o que mostra o levantamento do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), do portal Datasus. E que embora haja 17,9 mil leitos de UTI no SUS, 95% deles estão saturados, sem espaço para novos pacientes.

A informação é de reportagem do Estadão, que analisou os dados do Cadastro Nacional, incluindo UTI adultos e pediátricos e excluindo os neonatais. O jornal concluiu, ainda, que 44% dos leitos existentes no país são do SUS: 17,9 mil de um total de 40,6 mil. O restante são da rede privada.

Mas na outra ponta dos dados que mostram o cenário da saúde no Brasil, somente um quarto da população tem algum tipo de convênio médico, plano de saúde: outros 75% dependem da rede pública.

“A situação fica desequilibrada porque metade dos leitos fica para um quarto da população (usuários de planos de saúde) e a outra metade, para os outros três quartos (do SUS)”, afirmou o coordenador do projeto UTIs brasileiras e membro da Associação de Medicina Intensivista Brasileira (AMIB), Ederlon Rezende, ao Estadão.

Conforme o GGN mostrou ontem (leia aqui), o Ministério da Saúde tentou responder à polêmica da falta de leitos no sistema público. Em entrevista coletiva, o Secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, informou que existem um total de 28 mil leitos hoje disponíveis para tratar diversas enfermidades.

Entretanto, como confirmado pelos dados da AMIB, deste total, 95% já estão lotados, não havendo disponibilidade para tratar pacientes do coronavírus. Por isso que o governo federal decidiu disponibilizar um adicional de 1.000 leitos, anunciados nesta semana, e podem ser dobrados para até 2.000, que serão loteados especificamente para o coronavírus.

O Ministério da Saúde também estaria trabalhando para liberar mais 130 leitos, de forma imediata, que estão prontos para funcionar, mas apenas aguardam ser habilitados pelo SUS. “Todos os pedidos os pedidos de habilitação, estamos fazendo em sistemática muito mais rápida e mais ágil”, havia dito Gabbardo.

“Embora o coronavírus não seja uma doença grave, cerca de 15% dos infectados vão precisar de uma UTI e o sistema de saúde não está preparado, não temos um fôlego extra no SUS porque ele já está no limite da utilização”, informou o membros da AMIB, Rezende, ao Estadão.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora