Isolamento cai para 48% em SP e Doria já fala em “rever” flexibilização

"Não poderemos fazer flexibilização se não tivermos índice mínimo de 50% das pessoas em casa", disse o governador de São Paulo

Jornal GGN – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que a média de isolamento social no estado caiu para 48% na quarta (22) e que, se o índice ficar abaixo de 50% nos próximos dias, a flexibilização prevista para acontecer a partir do dia 11 de maio será revista.

“Se não tivermos uma taxa superior a 50% poderemos rever a decisão da etapa que sucede a atual quarentena, que vai até 10 de maio. É importante que as pessoas fiquem em casa”, disse Doria.

“Não poderemos fazer flexibilização se não tivermos índice mínimo de 50% das pessoas em casa. Ontem não foi atingido, mas nos quatro dias anterior, superamos os 50%, portanto é perfeitamente possível”, acrescentou.

O Estado tem nesta quinta (23) 15.914 casos confirmados de coronavírus, um acréscimo de 3% em relação ao dia anterior. As mortes estão em 1.134, crescimento de 4%.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Luiz Henrique Germann, “se não mantivermos o ‘fique em casa’ e a taxa [mínima] de isolamento de 50%, esses números [índice de crescimento de casos e óbitos] vão passar para 2 dígitos, [chegar a] 10%, 20% ao dia, e aí o sistema de saúde provavelmente não dará conta do enfrentamento à epidemia.”

Doria acrescentou na coletiva de imprensa desta quinta (23) que mesmo os municípios com índice de isolamento social acima de 60% não estão autorizados a adotar medidas de flexibilização antes do dia 10 de maio.

Na sexta (24), o secretário de educação deve anunciar o planejamento para a eventual reabertura de escolas.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora