Máscaras de tecido serão nova “norma social”, diz médico da Fiocruz

Epidemiologista defende máscaras caseiras de tecidos apropriados mas comuns, para não competis com máscaras médicas

Jornal GGN – O médico epidemiologista Mauricio Barreto, que atua junto à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), defendeu em entrevista à Folha que as máscaras caseiras de tecido serão uma nova “normal social” enquanto o coronavírus ainda não encontrar uma vacina.

“Faço parte de um grupo que defende arduamente que o uso de máscaras passe a ser uma norma social. Não sei por quanto tempo. A ideia é que se usem máscaras de tecido, para não ter nenhuma competição com as máscaras médicas, feitas com os tecidos apropriados mas comuns, que tenham uma malha razoavelmente densa para ajudar na retenção das partículas geradas quando a gente fala”, disse.

Barreto ressaltou que a medida é complementar ao distanciamento social, além de “barata e fácil”. “Se a gente está fazendo isolamento social, que é a medida central, por que não usar máscaras para ajudar nesse esforço de contenção?”

Leia também: O que você precisa saber sobre máscaras caseiras contra coronavírus

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome