Ministério da Saúde deve responder sobre subnotificações do coronavírus à PFDC

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) questionou pasta de Jair Bolsonaro sobre os indícios de que diversos casos estão fora dos dados oficiais

Jornal GGN – O Ministério da Saúde tem um prazo de cinco dias para das explicações ao Ministério Público Federal (MPF) sobre os casos de subnotificação do coronavírus no Brasil. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) questionou a pasta de Jair Bolsonaro sobre os indícios de que diversos casos estão fora dos dados oficiais.

“PFDC aponta que a análise dos dados divulgados e dos critérios adotados pelo Ministério da Saúde para registro de casos tem suscitado a hipótese de existência de um universo de casos suspeitos de contaminação, hospitalização e óbitos não computados nas estatísticas divulgadas pela pasta”, informou a Procuradoria, em nota.

Foi enviado ao ministro da Saúde, Nelson Teich, 12 pontos elencados pelos procuradores, entre eles, se os números divulgados todos os dias no balanço oficial tratam-se de diagnósticos confirmados por exames laboratoriais ou também por diagnósticos dados por médicos sem a necessidade do exame.

Ainda, o órgão perguntou a Teich se há um controle, uma contagem, destes casos diagnosticados em consultas de pessoas hospitalizadas ou não. E se caso confirmado, se estes números estão disponíveis para consulta. Entram nas dúvidas da PFDC as mortes por consequência do coronavírus que não realizaram exame laboratorial.

“Ainda com relação à demora em se atualizar a contagem de casos, o Ministério também deverá esclarecer se dispõe de metodologia para a correção dos dados levando em conta este intervalo. (…) A Procuradoria quer ainda saber se o Ministério possui dados, ainda que preliminares, sobre os efeitos quantitativos da subnotificação nos resultados de casos de contaminação e óbitos divulgados”, informou em nota.

Leia o documento enviado a Nelson Teich abaixo:

oficio-151-2020-min-saude-subnotificacoes-covid

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora