Ministério da Saúde deve responder sobre subnotificações do coronavírus à PFDC

Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) questionou pasta de Jair Bolsonaro sobre os indícios de que diversos casos estão fora dos dados oficiais

Jornal GGN – O Ministério da Saúde tem um prazo de cinco dias para das explicações ao Ministério Público Federal (MPF) sobre os casos de subnotificação do coronavírus no Brasil. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) questionou a pasta de Jair Bolsonaro sobre os indícios de que diversos casos estão fora dos dados oficiais.

“PFDC aponta que a análise dos dados divulgados e dos critérios adotados pelo Ministério da Saúde para registro de casos tem suscitado a hipótese de existência de um universo de casos suspeitos de contaminação, hospitalização e óbitos não computados nas estatísticas divulgadas pela pasta”, informou a Procuradoria, em nota.

Foi enviado ao ministro da Saúde, Nelson Teich, 12 pontos elencados pelos procuradores, entre eles, se os números divulgados todos os dias no balanço oficial tratam-se de diagnósticos confirmados por exames laboratoriais ou também por diagnósticos dados por médicos sem a necessidade do exame.

Ainda, o órgão perguntou a Teich se há um controle, uma contagem, destes casos diagnosticados em consultas de pessoas hospitalizadas ou não. E se caso confirmado, se estes números estão disponíveis para consulta. Entram nas dúvidas da PFDC as mortes por consequência do coronavírus que não realizaram exame laboratorial.

“Ainda com relação à demora em se atualizar a contagem de casos, o Ministério também deverá esclarecer se dispõe de metodologia para a correção dos dados levando em conta este intervalo. (…) A Procuradoria quer ainda saber se o Ministério possui dados, ainda que preliminares, sobre os efeitos quantitativos da subnotificação nos resultados de casos de contaminação e óbitos divulgados”, informou em nota.

Leia o documento enviado a Nelson Teich abaixo:

oficio-151-2020-min-saude-subnotificacoes-covid

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Bolsonaro vinha usando o futebol para se escorar no povo. Vem fazendo esforços para a volta às atividades. Seu “consulto”, o técnico do Grêmio (RS), Renato Gaúcho já se mostrou contrário e agora até o diplomático Rai, que é atualmente da direção do São Paulo FC não só é contrário, como torce por uma renúncia presidencial como ajuda no combate à pandemia.

    https://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,rai-pede-a-renuncia-de-bolsonaro-e-diz-que-sao-paulo-e-contra-a-volta-imediata-do-futebol,70003288225

    Renato Gaúcho vira consultor de Jair Bolsonaro em discussões sobre retorno do futebol
    https://extra.globo.com/esporte/renato-gaucho-vira-consultor-de-jair-bolsonaro-em-discussoes-sobre-retorno-do-futebol-24402309.html

    Por que Bolsonaro defende tanto a volta do futebol?
    Apesar do crescimento da pandemia do coronavírus, presidente pensa como nos tempos da ditadura
    https://www.terra.com.br/esportes/paradinha-esportiva/por-que-bolsonaro-defende-tanto-a-volta-do-futebol,5e36966785b64cbe90fad65add259dcbvhr34glx.html

    Bolsonaro quer parecer do Ministério da Saúde para volta gradual do futebol
    Secretário diz que equipe econômica iniciou tratativas de retomada com clubes e CBF
    https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/04/governo-negocia-com-cbf-retomada-do-futebol-durante-pandemia.shtml

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome