Ministério da Saúde soube que 78% dos leitos de UTI do SUS estão lotados

Ministério da Saúde decidiu perguntar aos hospitais quantos leitos efetivamente haviam. E a resposta foi que 78% dos leitos de 17 estados do país estavam lotados

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Após ter informado com confiança que os hospitais da rede pública possuíam 28 mil leitos disponíveis, sem serem ocupados, do Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde decidiu perguntar aos hospitais quantos efetivamente haviam. E a resposta foi que 78% dos leitos de 17 estados do país estavam lotados.

A informação foi divulgada pelo jornal O Globo, com base em um documento interno da última sexta-feira (27), e é descrito como um mapeamento com “informações fornecidas pelos entes”, que incluem estados e municípios. O documento fez com que as conclusões do Ministério da Saúde fossem modificadas: não bastarão os 1 mil leitos anunciados para o tratamento das gravidades do coronavírus (leia aqui), mas 1,6 mil de UTI e mais 22 mil de enfermaria para os próximos 30 dias.

A reportagem (aqui) elenca que o pior estado em disponibilidade de leitos de UTI é o Mato Grosso do Sul, com 90,8% de taxa de ocupação, seguido do paraná, com 90% e Minas Gerais, com 88,5%. O Rio de Janeiro aparece com 68,5% de lotação e o melhor dos casos, o Distrito Federal, com 59,1%.

Diante do cenário, não somente os primeiros 1 mil leitos foram anunciados pela pasta para serem disponibilizados exclusivamente para o tratamento do Covid-19, como também o Ministério da Saúde se prepara para construir 3 mil leitos “volantes” de UTI, que são espaços provisórios. Destes, 540 tiveram a distribuição iniciada.


LEIA MAIS:

Após polêmica, Ministério da Saúde promete dobrar leitos para coronavírus amanhã

Insuficiência de leitos para o coronavírus: menos da metade são do SUS e estão lotados

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora