Nicolelis alerta para os efeitos do colapso funerário

Segundo o cientista, a situação pode contaminar os lençóis freáticos e alimentos, o que elevaria - ainda mais - os prejuízos da crise sanitária

Foto: Laura Molinari

Jornal GGN – O cientista Miguel Nicolelis criticou o possível valor do auxílio emergencial, ajuda do governo as famílias de baixa renda durante a pandemia da Covid-19, e também chamou atenção para colapso funerário em meio à explosão de casos da doença nas últimas semanas. Segundo ele, a situação pode contaminar os lençóis freáticos e alimentos, o que elevaria – ainda mais – os prejuízos da crise sanitária.

“Querem oferecer R$ 250 ou R$ 300 para as pessoas morrerem de fome em casa. O ‘lero-lero’ acabou, nós precisamos de um Estado maior de defesa do Brasil, porque depois de um pandemia sem controle, de um colapso sanitário, temos um colapso funerário, não conseguiremos dar conta dos mortos. Depois de um colapso funerário, infecções bacterianas secundárias começam a surgir, o lençol freático é contaminado, os alimentos são contaminados”, explicou durante debate do portal Uol.

“Quando você tem um colapso desse nível não tem volta (…) Perdas econômicas pela falta do controle da pandemia vão ser muito maiores do que qualquer perda que o lockdown poderia criar”, alertou o especialista.

Leia mais: Nicolelis defende intervenção no Ministério da Saúde: “Salvação nacional”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora