No Brasil, mais de 4 mil morreram por falta de UTI durante a pandemia

Os dados são restritos a seis estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Maranhão

Jornal GGN – El País informa nesta quarta (26) que pelo menos 4.132 pessoas morreram por falta de um leito de UTI no Brasil durante a pandemia do novo coronavírus.

Os dados são restritos a seis estados: Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Maranhão. Mais da metade dos casos ocorreu no Rio, com 2.340 pacientes infectados pelo novo coronavírus indo a óbito antes de chegar ao leito de UTI.

Para chegar ao número, o jornal “procurou as 27 unidades da federação para saber quantas solicitações por uma UTI com perfil de covid-19 foram canceladas por morte do paciente em suas centrais de regulação ― setor que recebe todos os pedidos das unidades de saúde da rede estadual e os distribui conforme vários critérios, incluindo a gravidade do paciente”.

Dados podem incluir “tanto os casos de desassistência por conta do colapso do sistema de saúde, quanto situações em que pacientes já chegaram tão graves que não houve tempo para colocá-los na terapia intensiva”.

O Brasil registra nesta quarta 3,6 milhões de casos e 116,5 mil mortes por covid-19.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora