O mundo não vencerá o coronavírus este ano, diz OMS

"Seria muito prematuro e eu diria carente de realismo pensar que vamos acabar com o vírus até o final deste ano", afirmou o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan.

Jornal GGN – O mundo não irá derrotar o coronavírus este ano. O alerta foi da própria Organização Mundial da Saúde (OMS), em balanço divulgado nesta segunda (1º). “Seria muito prematuro e eu diria carente de realismo pensar que vamos acabar com o vírus até o final deste ano”, afirmou o diretor de emergências da OMS, Michael Ryan.

Ryan destacou que, por outro lado, está dentro do campo das “possibilidades”, “se formos inteligentes”, acabar com as mortes geradas pela Covid-19, apesar de ressaltar que não se tratará de uma tarefa fácil.

“Mas acho que o que podemos interromper, se formos inteligentes, são as hospitalizações, as mortes e a tragédia que esta pandemia traz”, disse.

O diretor afirmou que o vírus continua ativo e que, depois de 7 semanas consecutivas de queda, os números de novos casos pelo mundo aumentaram nesta última semana.

O objetivo, continuou Ryan, é diminuir os números de mortes, prevenir o surgimento de mutações e variantes do SARS-CoV-2 e reduzir o número de pessoas que adoecem.

Os diretores da entidade comemoraram, por outro lado, a vacinação e defenderam que os trabalhadores da saúde e as pessoas vulneráveis sejam os primeiros a tomarem o imunizante.

“É uma pena que em alguns países continuem vacinando com prioridade jovens e adultos saudáveis com baixo risco de contrair a doença, ao invés de vacinar trabalhadores de saúde e idosos em outros lugares”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O diretor-geral da OMS mencionou a aliança global de acesso à vacina que teve suas primeiras injeções em Gana e Costa do Marfim, mas lamentou que ocorra três meses após o início das campanhas de vacinação em países ricos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora