Pazuello volta a mudar estratégia de vacinação

Ministro aposta na produção de mais doses; agora, não é mais necessário reservar segunda dose e professores terão vacinação antecipada

Jornal GGN – O plano para vacinação contra covid-19 deve passar por novas mudanças, segundo declarações do ministro da Saúde, o general da ativa Eduardo Pazuello, a prefeitos nesta sexta-feira (19/02).

Apostando na produção de mais doses de imunizantes, Pazuello declarou que as cidades não precisam mais reservar a segunda dose da vacina Coronavac para aplicação. “Agora, a partir do dia 23, com a chegada de 4,7 milhões de novas vacinas, a imunização será em 4,7 milhões de brasileiros, não a metade, como estava acontecendo até então”, disse a Frente Nacional dos Prefeitos, que solicitou encontro com o ministro.

Nos últimos dias, pelo menos cinco capitais brasileiras interromperam a vacinação devido a falta de doses, mas a orientação inicial do ministério era de manter as vacinas para a segunda dose da Coronavac reservadas devido a falta de um cronograma de entregas.

Pazuello também sinalizou a mudança no cronograma para vacinação dos professores, como forma de acelerar a volta das aulas presenciais. A expectativa é que isso ocorra até março. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora