Se em New York e Osaka no Japão faltaram roupas de proteção… por Rogério Maestri

O que mais chama atenção que a primeira e a terceira economia do mundo não tem um sistema de saúde suficientemente bem suprido de verbas que possa fazer frente a uma epidemia

Se em New York e Osaka no Japão faltaram roupas de proteção e tiveram que utilizar sacos de lixo… por Rogério Maestri

Eu gravei um vídeo no dia 8 de abril no meu canal do YouTube com minhas projeções sobre a epidemia no Brasil e depois de revisar os cálculos e as hipóteses com cuidado não tive coragem de colocar no ar porque elas eram extremamente apavorantes, junto com esse vídeo gravei outro no dia primeiro de março sobre a lotação e a situação que prevejo para os hospitais brasileiros, que também não tive coragem de colocá-lo no ar, acho que quando chegar o momento as minhas previsões serão ultrapassadas.

Cito no texto duas situações reais que aconteceram há alguns dias na cidade de New York e que ocorreu ontem na cidade de Osaca no Japão (aquele mesmo Japão do milagre econômico) onde o prefeito Ichiro Matsui pediu para que as pessoas enviassem para os hospitais capas de chuva porque o pessoal médico estava utilizando sacos de lixo (vide Lacking protective gear, Japan’s Osaka pleads for plastic raincoats https://www.reuters.com/article/us-health-coronavirus-japan-raincoats/lacking-protective-gear-japans-osaka-pleads-for-plastic-raincoats-idUSKCN21X0RO).

O que mais chama atenção que a primeira e a terceira economia do mundo não tem um sistema de saúde suficientemente bem suprido de verbas que possa fazer frente a uma epidemia como o Covid-19, que apesar de ter uma velocidade de propagação incrível a taxa de mortalidade para quem recebe todas as condições de tratamento que a ciência e os meios físicos empregados para isolar os pacientes do pessoal de saúde não tenha recursos suficientes para isso.

ALGO ESTÁ EXTREMAMENTE ERRADO.

Mas se é assim nos USA e no Japão o que acontecerá quando o pico da epidemia chegar no Brasil, provavelmente vai faltar até sacos de lixo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Como que funciona o SUS de lá?
    Ah, não tem né? Isso você não tá levando em consideração. Não é lá uma brastemp, mas funciona direitinho e somos o único país de dimensões continentais, alem do Canadá mas com meno de 20 milhões de pessoas que tem um Sistema Único (e público)de Saúde.
    Isso você nunca leva em consideração em suas análises, daí esse pessimismo incorrigível.

    Parece Bento Carneiro rsrsr

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome