Apeoesp a colunista da Veja: “O que o senhor entende de crianças pobres?”

Do SpressoSP

A presidenta do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel de Azevedo Noronha, divulgou uma carta aberta ao colunista da revista Veja Reinaldo Azevedo, na qual rebate ataques feitos contra ela e os professores em greve na rede pública e ensino paulista.

“O senhor acusa os professores e professoras de prejudicar nossos alunos por estarmos em greve. É preciso lembrá-lo de que a greve é direito constitucional e que cumprimos todos os ritos legais, comunicando-a às autoridades competentes, juntamente com nossa pauta de reivindicações”, diz a dirigente no texto. “O que o senhor entende de crianças pobres? Nós as conhecemos bem, ouvimos seus problemas e as aconselhamos, indo além da nossa função de ensinar. Elas são nossas amigas e nos apoiam.”

O texto aponta também o não cumprimento, por parte do governo do estado, de dispositivos legais relativos ao exercício da função de professor. “O Governador não aplica a jornada de trabalho determinada pela lei 11.738/2008, pela qual teríamos 33% de nosso horário de trabalho para atividades extraclasse, entre elas conversar com os pais de nossos alunos”, explica Maria Izabel. “Se o senhor tivesse o mínimo de informação – obrigação de todo jornalista – saberia que a equiparação salarial dos professores com os demais profissionais com formação de nível superior é determinada pelo Plano Nacional de Educação (PNE), lei aprovada pelo Congresso Nacional. O índice de 75,33% (conforme estudo do DIEESE) é o necessário para esta equiparação salarial no estado de São Paulo”, completa.

A carta menciona as condições de trabalho dos profissionais da educação e faz um desafio ao colunista. “O senhor considera que deveríamos, simplesmente, nos conformar com nossos baixos salários, com a superlotação das classes, com a falta de condições de trabalho, com tudo? Não faremos isto; pode esperar sentado. O senhor seria capaz de sobreviver com um salário mensal de R$ 2.422,58, tendo que ministrar aulas em duas, três ou mais escolas?”, questiona Maria Izabel.

Confira abaixo a íntegra da carta:

Carta aberta a Reinaldo Azevedo

RESPEITO É BOM E EU EXIJO!

Muitas pessoas me dizem que eu não deveria me preocupar com os ataques de baixo nível que o senhor desfere contra mim. Entretanto, fui escolhida pelo voto direto e secreto da minha categoria para representá-la. Em respeito aos professores e professoras da rede estadual de ensino de São Paulo, sinto-me na obrigação de rebater as calúnias e barbaridades ditas pelo senhor.

O senhor acusa os professores e professoras de prejudicar nossos alunos por estarmos em greve. É preciso lembrá-lo de que a greve é direito constitucional e que cumprimos todos os ritos legais, comunicando-a às autoridades competentes, juntamente com nossa pauta de reivindicações.

O que o senhor entende de crianças pobres? Nós as conhecemos bem, ouvimos seus problemas e as aconselhamos, indo além da nossa função de ensinar. Elas são nossas amigas e nos apoiam. O problema é que não há políticas do Governo Estadual para integrar as escolas com as comunidades.

O Governador não aplica a jornada de trabalho determinada pela lei 11.738/2008, pela qual teríamos 33% de nosso horário de trabalho para atividades extraclasse, entre elas conversar com os pais de nossos alunos. O governo do PSDB não tem o menor interesse nessas crianças pobres às quais o senhor ardilosamente se refere.

Nós sabemos que essas crianças e jovens não conseguem aprender em salas superlotadas com 40, 42, 45, 60 e até 84 alunos, porque o Governador do Estado decidiu fechar mais de 3.390 classes. Sabemos que elas sofrem com a falta de condições de ensino-aprendizagem. Conhecemos a tristeza desses meninos e meninas com a falta de infraestrutura, com a falta de manutenção dos prédios, com a falta d´água nos banheiros, com o descaso e o ambiente propício à ocorrência de casos de violência dentro da escolas porque o Governo tucano vem reduzindo o número de funcionários e terceirizando o máximo possível as funções dentro das unidades escolares.

O Governo Estadual do PSDB vem aniquilando o sentido de comunidade escolar. As escolas não são espaços de convivência democrática e de exercício da cidadania. Nossas crianças e adolescentes não aprendem, nas unidades escolares mantidas pelo Governo do Estado, a conviver com a diversidade e veem seus professores serem maltradados quando tentam desenvolver um trabalho pedagógico que fuja das orientações padronizadas que emanam dos gabinetes da Secretaria Estadual da Educação.

Se o senhor tivesse o mínimo de informação – obrigação de todo jornalista – saberia que a equiparação salarial dos professores com os demais profissionais com formação de nível superior é determinada pelo Plano Nacional de Educação (PNE), lei aprovada pelo Congresso Nacional. O índice de 75,33% (conforme estudo do DIEESE) é o necessário para esta equiparação salarial no estado de São Paulo. Queremos, sim, negociar um plano de composição salarial para que a lei seja cumprida.

O senhor considera que deveríamos, simplesmente, nos conformar com nossos baixos salários, com a superlotação das classes, com a falta de condições de trabalho, com tudo? Não faremos isto; pode esperar sentado. O senhor seria capaz de sobreviver com um salário mensal de R$ 2.422,58, tendo que ministrar aulas em duas, três ou mais escolas?

Para o Governador, seu secretariado, deputados, desembargadores e outros cargos da cúpula do Estado, houve reajustes salariais votados em pleno final de ano. Nesse caso, não se fala em limitações orçamentárias. Tudo vale para o “andar de cima”. Para nós, o “andar de baixo”, nada.

Em nenhum momento o Secretário da Educação nos propôs discutir qualquer plano de reajustes salariais. Diz apenas que nada pode propor antes de examinar o orçamento. Para um jornalista, o senhor é muito mal informado.

O senhor cumpre o papel de blindar um partido que já não tem como esconder tantas coisas erradas, mas não é isso que quero discutir agora. O senhor repete a ladainha do PSDB, de que marcamos nossa greve para iniciar juntamente com as manifestações de 13 de março. Nada mais falso. Nossa assembleia estava agendada para o dia 13 de março desde o dia 29 de janeiro, quando cinco mil professores realizaram um ato público em frente à Secretaria Estadual de Educação, na Praça da República. Ali foi aclamada por unanimidade a realização da greve a partir de 13 de março, pois o governo não abria negociações sobre os pontos referentes a salário, jornada de trabalho, fechamento de classes, contratação de professores temporários e outros.

Não somos donos da Avenida Paulista. Ali todos podem se manifestar, inclusive os seus amigos, que no dia 15 de março lá estiveram, sob o patrocínio do Governo Estadual do PSDB, que liberou as catracas do metrô. Isto não é um verdadeiro escândalo? Pois é, o senhor não dá um pio. Oficiamos ao Presidente da Companhia do Metrô solicitando o mesmo benefício. Ele fez alusão à legislação, que permitiria a cortesia num caso e não em outro. Solicitamos que citasse a legislação. Estamos aguardando até hoje.

Não vou comentar os índices divulgados pelo Governo. São ridículos. Tanto que disseram que o índice normal de faltas era de 4% e que durante a greve caira para 2,5%. Creio que o momento não é para brincadeiras deste tipo.

De onde o senhor tirou que “a greve de 2010 terminou com Bebel debaixo de uma chuva de ovos?!!!” De fato, após a repressão selvagem do então Governador José Serra contra os professores nas proximidades do Palácio dos Bandeirantes eu disse que quebraria a espinha dorsal daquele senhor. Dito e feito: não conseguiu se eleger Presidente da República, pois o Brasil inteiro ficou sabendo o péssimo Governador que fora.

O PSDB e Serra processaram-me na Justiça Eleitoral por causa desta frase, sabia? Perderam. O senhor nunca aceitou isto, não é verdade? Talvez seja hora de superar esse trauma. Recomendo um bom psiquiatra.

Finalmente, para deixar ainda mais patente sua completa desinformação sobre a realidade, devo dizer que Águas de São Pedro é um dos menores Municípios do Brasil. Em 2014, teve apenas 2.885 eleitores registrados, imagine-se em 1992, quando concorri a uma vaga na Câmara Municipal para ajudar a construir o Partido dos Trabalhadores na cidade.

Talvez o senhor não saiba da existência do quociente eleitoral. Fazendo uma campanha sem recursos, sem um partido estruturado, obtive 100 votos, um número bastante considerável em relação ao total de eleitores. Entretanto, não fui eleita, enquanto candidatos com 30 votos tornaram-se vereadores em Águas de São Pedro. Isto é uma evidência cristalina da necessidade de uma reforma política neste país, para que a composição das casas legislativas reflita de forma mais fidedigna a vontade popular.

É incrível sua limitada capacidade de analisar uma situação político-eleitoral como esta. Melhor, então, deixar para os especialistas e pessoas com esta capacidade.

Naquela ocasião eu era – e continuo sendo – muito respeitada por todos na minha cidade pela defesa da educação pública e da melhoria das condições de vida da parcela mais pobre da população. Tenho muito orgulho de cada um dos 100 votos que recebi. Creio que o senhor não possa dizer o mesmo sobre seus textos e sua conduta.

Maria Izabel Azevedo Noronha

Presidenta da APEOESPApeoesp responde a ataques de Reinaldo Azevedo: “O que o senhor entende de crianças pobres?”
 

52 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Manoel Junior

- 2015-04-03 11:49:34

Não larga o osso.

  Srs. Professores. este ataque do vira-latas aos Srs. é de fácil explicação. A ¨veja¨,teve uma queda de 9,6% de assinantes, e 20% de vendas avulsas( nas bancas). O ¨governo¨do Alkimim do ¨psdb¨,é quem segurou uma queda maior, com recursos da Educação.

  O ¨vira-latas¨, só está defendendo o Osso, dado pelo dono. Simples assim.

baader

- 2015-04-03 11:30:28

dia desses, madrugada,

dia desses, madrugada, insone, liguei a TV e zapeei na esperança de que alguma imagem me prendesse atenção e o que vejo ao passar pela tal band? joão dória entrevistando o titio! pensei: quantos devem estar assistindo isso agora? quantos acreditariam nos dois? a quem eles servem e quantos telespectadores sabem disso? não deu. voltei a um nada palatável livro técnico. dormi e o mundo se perdeu nas oníricas doses de fragmentos freudianos...

antonio barbosa filho

- 2015-04-03 08:50:12

MULA

Por coincidência o amigo adiantou o título de meu próximo livro, a ser lançado em julho: "Reinaldo Azevedo é minha mula - textos sobre o discurso do ódio". 

Marco C Santos

- 2015-04-03 05:00:38

Lixo chamada veja

   Uma coisa que os Professores deveriam ensinar desde cedo aos alunos (e acho que não fazem) é que a veja é um lixo a ser rasgada e jogada fora, de preferencia, no vaso sanitário (apesar da falta de água em SP, mas pedacinho por pedacinho, em uma semana, da sim), junto com as fezes.

   E se o governo de SP continua a assinar esse lixo, cabe aos Professores mostrar esse lixo em classe e rasgar na frente dos alunos e orienta-los que faça o mesmo em casa, se algum parente comprar ou assinar.

 

M.C

- 2015-04-03 04:14:30

Por curiosidade, fui ler o

Por curiosidade, fui ler  Reinaldo Azevedo.

Tinha 2 dúvidas, que ninguém aqui esclareceu, apesar de meus apelos sinceros:

Como alguém pede 75% de aumento, sendo que o piso já é 26% maior que o mínimo federal, baseado no DIEESE?

Que lei determina que o DIEESE tenha a a competência para tal? Isso é negociar de boa fé? É minimamente factível?

A segunda, é se a APOESP estaria disposta a participar de uma greve nacional  que reinvindicasse um salario mínimo baseado DIEESE. O Governo Federal teria condições? E o INSS? Seriam   R$ 3.182,81.

Surgiu outra, como uma professora de Português divulga carta aberta com erros de... Português?

Falta de lida? Há quanto tempo essa senhora não dá uma aulinha que seja?

Além de pelega e avessa ao trabalho há anos, é ignorante.Deveria fazer um PRONATEC!

Frederick Cunha

- 2015-04-03 03:39:00

Reinaldo quem?

Não tem de ficar respondendo estas pessoas? Jornalistas assim vivem de fazer e alimentar polêmicas. O melhor é ignorar ou apenas perguntar de volta quando alguém tentar esfregar um texto de uma dessas figuras. Reinaldo quem? Olavo quem? Luis Felipe quem?

Tina

- 2015-04-03 03:27:44

Gênero, número e grau

Concordo plenamente com você. Também dou aulas para licenciandos, em outra área, e noto exatamente o que você relata. Uma pena. Porque o professor, para ser bom, entre outras coisas precisa ter gosto por estudos. Tem que ter cultura. E obrigatoriamente, o gosto pelos estudos e a cultura incluem a leitura. 

Trata-se de um mal generalizado. Sou professora também em cursos de engenharia e é do mesmo jeito. Parece que a leitura não faz parte do cotidiano dessa geração de jovens. Lógico, há exceções. Mas cada vez menos. 

Há muitos anos teve um comercial na tv (não lembro mais os detalhes) que incentivava o hábito de ler e terminava com uma frase que até hoje acho genial: Quem lê, viaja!  Mas pouca gente tem embarcado nessa viagem. Uma pena!

El Cid

- 2015-04-03 02:12:09

Não vamos deixar essa cavalgadura acima embaraçada:

El Cid

- 2015-04-03 02:08:49

Mais detalhes sobre essa

Mais detalhes sobre essa afirmação (?), troll andrógino...

taturanous

- 2015-04-03 01:57:40

Apeoesp

Brava Presidente Noronha parabens

 

[video:https://www.youtube.com/watch?v=ByyWL7FpU90]

Malú

- 2015-04-03 00:11:52

Maria Izabel, não gaste vela

Maria Izabel, não gaste vela com defunto ruim. O coisa ruim não merece nenhuma vírgula quanto mais um texto seu.

Arthemísia

- 2015-04-02 23:26:18

Tava querendo o quê,

Tava querendo o quê, sumidade, uma greve religiosa? Aquelas aulas que você perdeu estão fazendo falta.

Anarquista Lúcida

- 2015-04-02 22:47:31

O q vc esperava? Houve uma anti-seleçao na profissao

À medida que a profissao foi se deteriorando, as pessoas com boa escolaridade anterior pararam de escolhê-la. Sou professora de licenciandos. Meus alunos têm dificuldades para entender textos teóricos, e sao simplesmente incapazes de expressar suas idéias por escrito. Vao ser professores de Português, mas nao têm hábito de leitura. Como vao despertar nos alunos um gosto que nao têm? E nao é coisa que possa se suprir com cursos rápidos (e mesmo longos...) de formaçao, é algo que se constrói durante a escolarizaçao fundamental e média, e que é muito difícil de se construir depois. 

Agora, nao seria justo dizer que esses professores nao merecem melhorar de condiçao porque sao fracos. Bem ou mal foram eles que aguentaram esses anos todos de exploraçao. 

zéluiz

- 2015-04-02 21:49:19

Na mosca. Ou, na barata, certeira.

Os amadores que cuidam da comunicação?da presidência,  podiam pedir a esta senhora uma palestra. Certamente, aprenderiam muito. 

P.S. os trolls estão a cada minuto mais engraçados.  Greve política,  pelo PeTe! Rapaz voltei pra 1985. Continuem assim, garotos.

Edi Passos

- 2015-04-02 21:32:09

Sei não,

mas acho uma enorme perda de tempo ficar replicando o insigne rola-bosta. Equivale a ficar dando trela pros trolls aqui do blog. Aliás, de certa forma aquele também é pago com dinheiro público roubado do Estado de Sampa, já que hoje a revistinha de esgoto sobrevive às custas das centenas de milhares de "assinaturas" que se amontoam nas escolas e em outros órgãos públicos, boa parte das vezes sem sair dos pacotes.  

Gilson.Raslan

- 2015-04-02 19:15:39

A qqualificação que

A qqualificação que Demóstenes Torres deu a Ronaldo Caiado, também serve para Reinaldo Azevedo: PROFISSIONAL DE LUPANAR, que no popular significa PROSTITUTO, aqueles que RODAM BOLSINHAS nas ruas em cidades de todo o mundo.

Maria Luisa

- 2015-04-02 18:49:45

Esperemos pelos royalties...

Exatamente. E também investir em formação de professores. Tal qual ainda se vê em certas escolas, não é possivel mais. Ha muito professor analfabeto funcional ainda. 

Fernanda Dobrovolski Scherer

- 2015-04-02 18:43:27

Pois então procure se

Pois então procure se informar sobre o que os tucanos fizeram com MG e o que o Governador Pimentel do PT já está fazendo .... Procure saber sobre o,reajuste salarial e os tablets  (3500) que o Anastasia comprou da Samsung e estavam guardados até essa semana em propriedade privada.

oneide

- 2015-04-02 18:01:00

Greve politica a mando do PT.

Greve politica a mando do PT.

JOSE CAMPOS DE JESUS

- 2015-04-02 17:45:03

GREVE DOS PROFESSORES DE SP

Por mais asqueroso que seja o Reinaldo Azevedo, e ele é muito asqueroso, está certo em dizer que essa greve prejudica as crianças e jovens pobres do nosso estado. Todo ano é a mesma coisa: professor fazendo greve e criança sendo prejudicada. Esta na hora de dar um basta nessa situação. Professor grevista destroi a esperança de um futuro melhor para as crianças. 

José de França

- 2015-04-02 17:13:46

Parabéns à atuação da APEOSP.

Parabéns à atuação da APEOSP.

JB Costa

- 2015-04-02 17:06:13

Tem que ler e reler antes de

Tem que ler e reler antes de publicar,  senão,  passa vergonha. Editei agora esse pequeno comentário porque detectei um erro crasso: "Mal informado e MAL caráter", quando o correto seria para este último "MAU CARÁTER". Destarte o dito cujo merecer ambas as formas. 

Vagalume do Brejo

- 2015-04-02 17:04:19

Não fiu eu mãe, foi ela que

Não fiu eu mãe, foi ela que começou, ela é que proselitista!!!!

"O piso de São Paulo é 2415,84 contra 1917,78 determinado pelo Governo Federal, mais de 25% superior."

então esta tudo ótimo. 

É Mister M, você vem aqui destilar seu amor/odio pelo PT e depois quer ser levado a sério.

 

Vagalume do Brejo

- 2015-04-02 17:04:17

Não fiu eu mãe, foi ela que

Não fiu eu mãe, foi ela que começou, ela é que proselitista!!!!

"O piso de São Paulo é 2415,84 contra 1917,78 determinado pelo Governo Federal, mais de 25% superior."

então esta tudo ótimo. 

É Mister M, você vem aqui destilar seu amor/odio pelo PT e depois quer ser levado a sério.

 

JB Costa

- 2015-04-02 16:58:26

Mal informado e mau caráter.

Mal informado e mau caráter. A meu ver essa senhora não deveria dar cartaz a um sujeito que - claramente - está, há tempos, a serviço de um partido político e alucinadamente contra outro, o PT. 

 

evandro condé de lima

- 2015-04-02 16:55:22

Sabe de nada...

Daniel, quem disse que educação não é prioridade, olha só como somos considerados:

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SEDUCE) do estado de Goiás, divulgou edital normativo do processo seletivo simplificado que visa preencher 1.805 vagas, além de formar cadastro reserva, em cargo de Professor Temporário no estado. Segundo o edital, os contrato terão duração de até três anos e visam a substituição de contratos temporários que estão vencendo ou encerrados.

As vagas estão distribuídas entre disciplinas de Artes, Artes Visuais, Atividades Pedagógicas, Áudio Visual, Banda, Bateria, Biologia, Ciências, Matemática, Química, Capoeira, Ciências, Coral, Educação Física, Ensino Religioso, Espanhol, Português, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, dentre outras.

Os cargos exigirão ensino superior (licenciatura) e salários são de R$ 654,22 por jornada de 20 horas; R$ 981,33 para 30 horas e de R$ 1.308,44 para carga horária de 40 horas semanais, que poderá ser em três turnos, durante os períodos matutino, vespertino e noturno, de acordo com as especificidades e necessidades das escolas.

carlos_ribeiro

- 2015-04-02 16:54:40

Reinaldo Azevedo leu o texto

Reinaldo Azevedo leu o texto todinho

não, só leu o título

não, nem viu o texto

não, nem sabe q o texto existe

quem é APEOESP?

Zanchetta

- 2015-04-02 16:53:55

Primeiro ela mandou uma carta

Primeiro ela mandou uma carta para o Ali Kamel da Globo...

Agora para o Reinaldo Azevedo...

Já estão na lista, o Benjamin Netanyahu e o Barack Obama...

Vagalume do Brejo

- 2015-04-02 16:51:35

Afinal sua regua é o

Afinal sua regua é o PT.

Conta para nos, e em relação aos estados que o PT governa, como se situa São Paulo?

Emabase nossa discussão se não for um blefe.

Vagalume do Brejo

- 2015-04-02 16:51:34

Afinal sua regua é o

Afinal sua regua é o PT.

Conta para nos, e em relação aos estados que o PT governa, como se situa São Paulo?

Emabase nossa discussão se não for um blefe.

Fábio de Oliveira Ribeiro

- 2015-04-02 16:29:52

Nenhuma novidade. O

Nenhuma novidade. O esgotífero Reinaldo Azevedo sempre foi muito precoce. Ele fugiu da escola antes de completar a 4a. série. Ha, ha, ha...

DanielQuireza

- 2015-04-02 16:12:21

Com relação ao tema da carta

Com relação ao tema da carta e sobre essa figura deplorável eu penso que não cabe comentário.

Comentar algo em relação a quem só quer destruir e nada acrescentar é total perda de tempo e ainda corremos o risco de sermos contaminados com isso.

Melhor passar longe.

DanielQuireza

- 2015-04-02 16:08:37

Exatamente, JB. Mas mesmo em

Exatamente, JB.

Mas mesmo em ralação a outros cargos concursados os prefessores sempre levam "tinta".

Eu sei que é algo extremamente delicado e complexo esse tema.

Mas, se realmente, se quer priorizar a educação ,ele terá que ser emfrentado.

É como eu disse, ou outras categorias terão que PERDER para a de professores ganhar ou a questão fica como está.

Outra sugestão é pararmos de hipocrisia e já declarar de cara que educação não é prioridade, a prioridade é garantir epregos melhors para outras carreiras de área meio, com trabalho mais tranquilo que o de Professor.

 

Gilson AS

- 2015-04-02 16:02:55

Para discutir com o Reinaldo

Para discutir com o Reinaldo Azevedo, e mulhor discutir com uma mula.

Pelo menos em alguns casos a mula fala.

M.C

- 2015-04-02 16:01:26

Eu não estou fazendo

Eu não estou fazendo proselitismo, quem faz é a APOESP, que sabemos, é uma franja petista.

O piso de São Paulo é 2415,84 contra 1917,78 determinado pelo Governo Federal, mais de 25% superior.

Quando a maluca vem falar em DIEESE não está tentando negociar de boa fé.

Quanto o Governo Federal teria que dar de aumento ao salário mínimo, de acordo com o DIEESE? Seria factível? Você apoiaria uma greve geral baseada no DIEESE?

Essa aí é pelegona, mas é "cumpanheira", então...

Como os militantes encararam a greve dos caminhoneiros ? 

Como sempre, a opinião do PT ( Perda Total ) depende do lado do balcão.

sergio m pinto

- 2015-04-02 15:53:32

Coitadinho do tio rei. De

Coitadinho do tio rei. De repente ele faz o papel que a nossa classe mérdia espera de um jornalista da mídia nativa e ele deve ter muitos compromissos para atender. Fora das mídias onde trabalha será que conseguiria emprego?

 Mas parabéns para a presidenta da APEOSP. Muito mais do que enquadrar esse tipo, ela coloca questões muito importantes que motivam a greve, como por exemplo o fechamento de salas de aula. Fechou por que? Porque fechou?

ruyacquaviva

- 2015-04-02 15:50:20

Pare de fazer proselitismo partidário

A questão não é como essa reinvidicação fica em relação a outros estados, muito menos olhando para o partido do governador.

A questão é  como fica essa reinvidicação em relação ao orçamento e as prioridades do estado de São Paulo.

São Paulo é de longe o estado mais rico do País. É o segundo orçamento do País e o terceiro orçamento é o da cidade de São Paulo. Querer comparar São PAulo com estados mais pobres é ridículo.

São PAulo tem uma continuidade política de 20 anos. São duas décadas de governos de um mesmo partido, portanto não se trata de uma questão partidária.

A questão é o que o Estado de São PAulo pode fazer e o que ele efetivamente faz em termos de educação pública.

Os 75% de aumento solicitados são para colocar os investimentos com professores da rede pública ao nível do que o estado de São PAulo  deveria ter em relação a suas possibilidades.

Se for feita uma comparação correta, São PAulo faz muito feio em relação à educação. Mesmo sendo de longe o estado mais rico, é uma das piores redes de ensino público, com professores entre os mais mal pagos do País (e em um estado com custo de vida superior aos demais) e desempenho na lanterna dos estados brasileiros.

Mas a reivindicação salarial não é tudo. Não se trata de 75% ou 20% ou 5%, trata-se de escolher se a educação é prioridade realmente ou não é. Trata-se de saber o que pode ser feito e o que realmente é feito.

Trata-se de discutir educação pública e não proteger mais uma vez a incompetência e a roubalheira dos tucanos.

sergio m pinto

- 2015-04-02 15:48:20

E pode ter certeza que o

E pode ter certeza que o quadro é assim por incompetência. Na verdade, é assim por conta de objetivos. Já pensou uma população educada e consciente de seus deveres e obrigações? A quem isso interessa?

sergio m pinto

- 2015-04-02 15:46:24

JB, discordo que o elemento

JB, discordo que o elemento em questão seja desinformado. Sou mais pela segunda característica.

ruyacquaviva

- 2015-04-02 15:38:57

Condição não suficiente, mas necessária

É condição não suficiente, mas necessária para a melhoria da educação, que a carreira de professor do ensino público torne-se atraente e bem remunerada. Tem que ser uma carreira disputada, senão nada mais vai adiantar.

O trabalho de professor é cansativo e de alta responsabilidade. Se não é um trabalho fácil, tem que ser atraente pelo salário e pela valorização profissional. E nenhuma profissão mal remunerada é valorizada.

Carlos Elísio

- 2015-04-02 15:36:51

Segundo a PM de SP...

Se a PM do AIQUIMIN estimasse o público ali presente seriam mais ou menos 100 pessoas. E sem catraca liberada né???

Carlos Elísio

- 2015-04-02 15:36:50

Segundo a PM de SP...

Se a PM do AIQUIMIN estimasse o público ali presente seriam mais ou menos 100 pessoas. E sem catraca liberada né???

M.C

- 2015-04-02 15:28:59

75% de aumento? A pergunta

75% de aumento?

A pergunta que faço é, com relação aos outros Estados, inclusive nos quais o PT governa, como se situa São Paulo.

Aí a discussão seria mais embasada...

 

sergioa

- 2015-04-02 15:24:50

Resposta merecida. Mas

Resposta merecida.

Mas sinceramente um bosta como este senhor, um estrume empilhado em forma de gente, um monte de escremento com boca, uma merda fedorenta com um microfone na mão, enfim o que a de pior na face na terra, não merece muita atenção.

A falta de profundidade em suas analises, a estreiteza mental, isto o faz ser o que é, pois sabe que não conseguiria sobrevier ao meio ao qual se integra dada as suas limitações intelectuais, emocionais e verbais. Age com agressividade pois tem certeza que com a atenção que atrai para ele e seus patrões ainda rende algum lucro. O dia que o patrão perceber que mais perde do que ganha mantendo um estrume falante deste, o fim dele esta decretado.

 

 

DUDE

- 2015-04-02 15:14:33

Quem te viu, quem te vê

Sou idoso.

Vi a educação na década de 50 e 60.

Era maravilhosa. E sobretudo os professores eram muito valorizados.

A Ditadura veio e o ensino foi para o "beleléu"

Depois, assolou-nos a praga do neoliberalismo.

Aí, acabou de vez.

Os professores têm razão.

Eles querem lecionar e precisam ter condições dignas para isto, ou seja, bons salários e escolas dignas do Estado de São Paulo, este que detém quase 40% de nosso PIB.

Agora, a opinião do Reinaldo Azevedo é digna de total desprezo. Todos já o conhecem. 

Lionel Rupaud

- 2015-04-02 15:12:30

Não seja injusto:

ele representa muito dignamente o que é o jornalismo corporativo brasileiro em 2015.

Alias tem 2 patrões, Abril/Veja e UOL/Folha que acham ele o máximo. E o nível de qualidade dos textos dele é bem coerente com as qualidades pessoais dos Civita e outros Frias.

 

JB Costa

- 2015-04-02 14:56:01

Qualquer assessor de quinto

Qualquer assessor de quinto escalão no Legislativo ganha mais que um professor de nível médio e universitário(destes, talvez só os catedráticos ganhem mais). Idem no Judiciário onde abundam nababos. Professores não são só mal remunerados em contraste com a importância social e o desgaste, mas também desrespeitados: por pais, alunos e poderes públicos. 

DanielQuireza

- 2015-04-02 14:45:49

Eu escrevi aqui um comentário

Eu escrevi aqui um comentário outro dia a respeito desse assunto.

Não adianta mais conversa fiada de educação e coisa  e tal.

Professores vem ganhando menos do que funcionários de nível médio, entre outras excrescencias que existem  é algo absurdo.

Isso tem que mudar, não hjá outra forma. É preciso uma reforma administrativa com a efetiva PRIORIZAÇÃO DA EDUCAÇAO e para que isso ocorra, algum outro setor (advinhem qual ) terá que perder.

Hoje em dia, o que ocorre no País, via de regra ? Funcionários de áreas meio são muito mais valorizados do que funcionários de áreas fim, tal como educação e saúde. Por que um funcionário administrativo de um órgão quaquer, ´nível médio, generalista, ganha mais que um Professor, nível superiro ? Qual é a lógica nisso ?

A lógica é que a Educação NÃO é prioridade. Ponto.

Ou admite-se isso, que queremos é dar empregos bons a generalistas de nível médio ou bacharéis ou então tem que começar a mudar o sistema para a eduação poder efetivamente melhorar. Senão é enxugar gelo e continuar com a hipocrisia comendo solta.

E isso inclui também a saúde.

Sérgio Rodrigues

- 2015-04-02 14:43:06

Tomat!..

Isso é que'u chamo de uma paulada bem dada!...

Marcio Aurélio Cruzeiro

- 2015-04-02 14:36:58

Caramba.......hj. o mala virá

Caramba.......hj. o mala virá com a corda td.......Mas que delícia ver alguém "Encabrestar" esse Energúmeno.

J. MECENAS

- 2015-04-02 14:31:45

Um "Boimate" na revista Exame

A revista Exame publicou uma matéria estilo Boimate sobre o bracelete que substituiria o smartphone. No texto, publicado em dezembro de 2014,  há a informação de que a novidade será colocada no mercado em breve.

Veja link abaixo:

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/bracelete-projeta-tela-touch-em-antebraco-de-usuario

No site Boatos.org encontramos a informação de que tudo não passou de enganação:

http://www.boatos.org/tecnologia/bracelete-cicret-que-projeta-celular-nao-existe.html

 

José Carlos Damaceno

- 2015-04-02 14:29:54

infelismente

Este Reinaldo Azevedo é uma vergonha para a classe jornalistica do Bbrasil.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador