Bolsonaro escolhe pastor evangélico para o Ministério da Educação

Ex-reitor do Mackenzie, Milton Ribeiro também é pastor de igreja presbiteriana; decisão foi anunciada via Facebook após pressão da ala evangélica do governo

Pastor Milton Ribeiro, novo Ministro da Educação. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro escolheu o pastor evangélico Milton Ribeiro para ser o Ministério da Educação. Assim como acontece frequentemente, a decisão do presidente foi anunciada pelas redes sociais (no caso, o Facebook), e divulgada em edição extra do Diário Oficial da União.

– Indiquei o Professor Milton Ribeiro para ser o titular do Ministério da Educação.- Doutor em Educação pela USP,…

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Friday, July 10, 2020

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o nome de Ribeiro foi apresentado ao presidente pelo ministro Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), e contou com o apoio do ministro da Justiça, André Mendonça, além de parlamentares evangélicos de São Paulo.

Doutor em educação pela USP (Universidade de São Paulo), Ribeiro era o nome de São Paulo que Bolsonaro apontou como possível ministro, uma vez que o presidente foi pressionado pelos evangélicos sobre o nome do cargo, o que enfraqueceu a escolha inicial – Renato Feder, secretário de Educação do Paraná.

 

Leia Também
Bolsonaro nomeia olavistas para Conselho Nacional de Educação
Pressão de aliados leva Bolsonaro a sondar evangélicos para MEC
Renato Feder recusa Ministério da Educação
A ala ideológica e os evangélicos deixarão Feder no MEC?
Bolsonaro quer Renato Feder no Ministério da Educação
Do Banestado à Lava Jato: um dossiê sobre o passado de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Trump e Bolsonaro fazem a China "great again", por Astrid Prange

3 comentários

  1. O Estado é laico. É proibida a educação religiosa no sistema público de educação. Portanto, o PT deve impugnar no STF a nomeação desse pastor. Jair Bolsonaro tem o dever de nomear um EDUCADOR e não um vagabundo que usará o MEC para fazer propaganda evangélica.

    6
    1
  2. Não tenho religião e não gosto delas. Agora, se a esquerda pode ter padres, a direita tem o direito de ter seus pastores.
    Por favor, olha o preconceito.

  3. Só nos resta torcer para que a palmatória, o milho e a varinha de marmelo não voltem a ter um lugar de destaque, pra lá de intimidador, nas salas de aula

    já rola por aí que o novo ministro defende que a missão da varinha de marmelo é divina

    1
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome