Bolsonaro segue criticando urnas eletrônicas, mesmo sem provar fraudes

Depois de votar no Rio de Janeiro, presidente voltou a defender voto impresso e a afirmar que votação eletrônica não é confiável

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro continua a criticar (sem provar) a votação eletrônica no Brasil, e o fez novamente neste domingo, após votar na zona oeste do Rio de Janeiro.

“A minha eleição em 2018 só entendo que fui eleito porque tive muito, mas muito voto. Tinha reclamações que o cara queria votar no 17 e não conseguia. O que aconteceu em muitas sessões? Vão querer que eu prove, é sempre assim. O cara botava um pingo de cola na tecla 7, uma tipo de adulteração”, afirmou a jornalistas, sem apresentar provas para a acusação de fraude, segundo o jornal Folha de São Paulo.

Após comparar a covid-19 com uma gripezinha em pronunciamento oficial, Bolsonaro voltou a afirmar que nunca fez tal comparação e que a imprensa distorceu sua fala – e que, na verdade, a covid-19 seria uma gripezinha para ele.

Bolsonaro apoia a candidatura a prefeito de Marcelo Crivella (Republicanos), que não apresentou um desempenho favorável nas últimas pesquisas – segundo o Datafolha divulgado neste sábado (28/11), Crivella tinha 32% dos votos válidos, contra 68% de seu adversário, o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM).

 

 

Leia Também
ATUALIZAÇÃO: Em pronunciamento, Bolsonaro evidencia seu show de horrores
Bolsonaro volta a erguer o circo dos horrores
“Quer que eu faça o quê?”, diz Bolsonaro sobre vítimas de coronavírus

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Drauzio Varella: Coronavac é capaz de ajudar a frear a pandemia

2 comentários

  1. Já no começo de dezembro, com o descontrole e descaso “eleitoral” com a pandemia, os milhões de reais desperdiçados com os milhões de kits para testes de covid-19 a vencer, serão lembrados. Vamos ver os malabarismos dos golpistas da mídia, congresso e do judiciário para protegerem o irresponsável.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome