A entrevista de Ciro Gomes a Glenn Greenwald


Foto: Reprodução do vídeo

Jornal GGN – O presidenciável do PDT, Ciro Gomes, concedeu entrevista ao The Intercept Brasil, de Glenn Greenwald, apresentando sua visão sobre a política, com duras críticas a “velha maneira” de se fazer política e os personagens que disputam as eleições 2018. Assista:

https://www.youtube.com/watch?v=Pg5shItzWZg width:700 height:394

Continue a leitura da íntegra da reportagem com a entrevista aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Gilmar é sorteado para analisar pedido de investigação da PF sobre Glenn Greenwald

18 comentários

  1. Comentário à entrevista, por Wanderley Guilherme dos Santos

    OS DESCAMINHOS DE UM CANDIDATO

    31 de agosto de 2018Segunda Opinião

    Acabei de assistir 42 minutos de entrevista de Ciro Gomes a Glenn Grenwald em vídeo da Intercept. Assertivo nas opiniões como dever ser e polido como de costume, também como de hábito mostrou ser o único candidato de real oposição as bases estruturais da democracia capitalista brasileira. Sem limitar-se às fáceis indignações contra a miséria, a ridícula renda per capita, a situação no campo e nas periferias das cidades, clichês de todos os postulantes, referiu-se sempre que possível ao que considera a fonte principal de que as mazelas mencionadas são consequências diretas ou indiretas: a forma selvagem como o capital se apropria de mais valor nas indústrias e no cartel do sistema bancário.

    Referiu-se duas vezes ao Rio Janeiro: na primeira disse que o Rio de Janeiro era o epicentro da corrupção no Brasil, tendo como evidência os ladrões, presos, Eduardo Cunha e Sergio Cabral. Ora, esses são ladrões pés de chinelo, não obstante o absurdo do que roubaram pessoalmente. O epicentro da corrupção está nas relações de longa data entre os grandes conglomerados privados e autoridades públicas em sistemática extorsão de benefícios contra os interesses da economia e até da soberania nacional. Documentadas pelas rocambolescas investigações da Lava Jato, a quase totalidade desses conglomerados estão operacionalmente sediados em São Paulo e é deles que têm saído os grandes criminosos. Políticos paulistas não estão na cadeia pela miopia da Lava Jato, como é publico e notório. Ciro Gomes errou seriamente na localização do epicentro da corrupção no Brasil.

    Na segunda referência denunciou que os eleitores do Rio de Janeiro só estão interessados na descriminalização do uso das drogas. Talvez por isso sua campanha esteja negligenciando o terceiro colégio eleitoral do País. O candidato tem todo o direito de desprezar o voto fluminense. Mas me permito indagar: na companhia de quem anda Ciro Gomes quando vem ao Rio de Janeiro? E posso assegurar que ele não sabe, não é com quem, mas de quem está falando.

    • Obrigado por trazer o

      Obrigado por trazer o comentário do Wanderley. Quando eu vi a entrevista também fiquei com a impressão que o Ciro é mal assessorado, pra dizer o mínimo. Pena, pois agora é tarde. O Ciro é muito old school. Se chegar em 10% é muito.

      • Fiz questão de trazer o comentário

        aqui neste espaço porque o independente WGS é acusado pela militância escalafobética de “Cirista”, fora outros 19 epítetos hidrófobos e impublicáveis. 

        • Um Tantão Menor

          É que o até ontem escalofobético “Cirista”, percebendo que seus artigos hidrófobos, publicados contra Lula e o PT em rajadas nas últimas semanas, não deram resultado e portanto, para não afundar junto com o candidato adotado, que sabe não chegar aos dois digitos em outubro, resolveu preservar-se e sair pela tangente, travestindo-se novamente de independente.

          Mas agora é tarde e Wanderley partirá um tantão menor, dessa, e olha que não precisava. 

    • CIRO E UMA CHANCE HISTÓRICA

      Fernando J: se me permite, “clichês” é o que você está usando e a forma com que entendeu a proposta da descriminalização das drogas. Sua referência ao abandono da Candidatura tanto ao estado quanto ao Povo e o voto Fluminense é produto da sua dificuldade  de entendimento. E só. Assim como ‘clichê’ ( e clichê esquerdopata) novamente foi a forma de acusar o Capital por selvagem rapinagem. A maior rapinagem do Capital e sobre o Capital é feita por nossa Elite ANTICAPITALISTA de Estado Absolutista que governa há 88 anos. Não existe maior e praticamente única Elite, neste País, que não esteja ou seja ligado ao Estado Brasileiro. Elite Público-Política. Não existe maior transferência e apropriação de Capital, seu, meu, sobre Empresas, sobre Empregos, sobre Direitos, sobre Propriedade, sobre liberdade que a exercida pelo Estado sobre a Sociedade Civil. E não venha com a estória de combate ao Estado. O Estado Forte e Regulador é imprescindível. Isto nunca existiu neste país. Existiu, nestes 88 anos, um Estado Absolutista com Elite Nababesca. E uma Nação inteira a serviço desta casta. Uma transferência brutal de Capital da Sociedade Civil para o Poder Público. Um buraco sem fundo. Estado das periferias e do campo? Trabalho Escravo talvez? O maior patrão do Trabalho Escravo é o Estado Brasileiro. Se lê GGN já constatou a obviedade. Mas nossas Elites se empenham em rotulá-lo junto à Iniciativa Particular das Propriedades Rurais. E como seria diferente a perpetuar um Estado Absolutista e seus Feudos? Elites? Existe, neste país,  alguma outra que recebendo soldos de 35 mil reais, podem legislar sobre seus próprios vencimentos e aumentá-los para 40 mil reais? E mesmo assim crer que estão recebendo “Salários de Escravidão”? Bolsonaro está gritando contra tudo isto. Pode não ser verdade, mas é o que os Brasileiros estão ouvindo. Já está na hora de Ciro, a sua maneira, começar a gritar que este ‘Estado de Coisas e suas Estruturas’ precisam ser destruídas. Já o fez na sua entrevista. Mas precisa começar a gritar e deixar isto totalmente evidente. Se realmente é este o seu projeto. Se continuar falando, sem dizer nada, vai nadar, nadar e morrer muito longe da praia. É é certamente a maior possibilidade política para a transformação definitiva deste Estado Absolutista para uma Democracia Representativa Liberal Republicana, sob a total subserviência e controle da Sociedade Civil. Ou continuaremos patinando entre Academicismos e Ilusões, DonSebastiões, Caudilhismos. 88 anos deste atraso, prorrogados por 40 anos redemocráticos já não revelaram a imbecilidade tupiniquim e seus protagonistas? Quer nomes? Estão todos aí em 88 anos. Ciro pode escrever os próximos 40. Ou repetir os 40 anteriores. Mas precisa começar a gritar alto e imediatamente. abs. 

  2. A melhor solução será derrotar Bolsonaro no primeiro turno

    Ouvi o jornalista Breno Altman afirmar, em conversa no Fórum Revista com Renato Rovai, que a melhor alternativa eleitoral para o PT no segundo turno da eleição presidencial será enfrentar Bolsonaro. Do meu modesto ponto de vista, esta estratégia é uma temeridade e, no limite, é irresponsável. Se a estratégia eleitoral do PT for realmente esta enunciada por Altman, mais uma vez, na história do Brasil, paulistas estariam reduzindo o país a São Paulo.  Agora, mais uma vez, submeteriam o projeto de nação e submeteriam a Política ao marketing eleitoral. Ainda continuo imaginando que Ciro e Haddad, como defendeu lucidamente Jaques Wagner e outros,  teria que ter sido a chapa para vencer tanto Alckmin quanto Bolsonaro. 

    Com Lula perseguido pela (in)justiça – desprezado por um STF formado majoritariamente por nomeações de governos petistas -, e agora fora da disputa como candidato, quem poderia desbancar Bolsonaro, em primeiro lugar, seria Ciro, que faria o papel “antissistema” muito melhor do que Haddad.  Abrir mão da cabeça de chapa neste caso, sendo o PT o maior partido da esquerda, seria um gesto de grandeza, pois estaria abrindo mão em nome de um projeto programático de centro-esquerda e isto é maior do que o projeto de poder exclusivo do partido.

    Ao inviabilizar a aliança programática com Ciro antes do primeiro turno das eleições, o PT estaria abrindo mão de um segundo turno qualificado, pelo qual disputaria projetos de país com Marina ou com Alckmin?  Ao recusar a perspectiva apontada por Wagner, o comando paulista do PT poderá  até liquidar a fatura com Alckmin no 1o. turno. Em São Paulo, sim, mas não no resto do Brasil. Abrindo a avenida para Bolsonaro crescer e chegar ao segundo turno, o “mito” terá muito mais tempo e espaço para visibilizar  suas propostas econômicas hiper neoliberais e profundamente antiliberais no campo dos costumes e,  mesmo derrotado, posará de líder da oposição. Por isso é fundamental derrotar Bolsonaro logo no primeiro turno.

    Depois de ter trocado Marina por Dilma em 2010, de ter demonizado e empurrado Marina definitivamente para a direita em 2014, de ter inviabilizado Ciro em 2018 o PT nos joga agora nos braços de Bolsonaro? Essa é a mais difícil equação. A campanha de Bolsonaro corre nas veias do afeto, mobiliza afetos de ódio, de intolerância, de punitivismos, etc. Uma parte ponderável do país está altamente susceptível a esse discurso, sobretudo nessa vertente supostamente “antissistema”.  Importante o combate que Bolsonaro sofrerá dos movimentos feministas, negros e lgbts e outros movimentos sociais, que polariza com os discursos carregados do ódio de classe, gênero, raça, cor, etc. que dominam as relações sociais brasileiras (e não só brasileiras). Mas talvez este combate seja insuficiente. É preciso ampliar mais.

    Alckmin é tipo Hillary Clinton piorada, é totalmente sistema. A vitória sobre Alckmin seria a vitória política e moral sobre o golpe. A luta para derrotar Bolsonaro é outra coisa, é o imponderável. Ele representa algo além do golpe do impeachment. Impulsionado pelo golpismo extremado, Bolsonaro poderá unir do centro à extrema-direita. É perigosíssimo e ninguém sabe onde isto vai parar. 

    • A melhor …

      A melhor alternativa para o 2° turno é vencer no 1° …

      Se tiver de escolher o adversário é melhor escolher um que não exista …

  3. Glenn Greenwald …

     Glenn Greenwald é bom entrevistador ou eu me acostumei mal com as estrelas da GloboNews !?

    Meu voto por hora é Ciro.

  4. foi postado no Fora de Pauta à 00:18 – o artigo com a referência

    artigo de Wanderley Guilherme dos Santos em que comenta a entrevista e cita o site Intercept. (Não é a primeira vez que algum visitante envia uma sugestão, postagem (cmo visitante, leva um temmpo até que seja aprovado ou vetado pela equipe de Modereção). De bom tom, acho que o GGN poderia citar a postagem inicial. Postei ontem depois da meia-noite.

  5. Bom post

    Ainda não vi mas já esta agendada.

    Quero que passe o choque da decisão do TSE. Vai demorar uns dias.

    Admiro muito o Glenn. Se ao menos tivessemos jornalistas como ele na tv aberta…

    Mas já é sonhar demais…

  6. Bom post

    Ainda não vi mas já esta agendada.

    Quero que passe o choque da decisão do TSE. Vai demorar uns dias.

    Admiro muito o Glenn. Se ao menos tivessemos jornalistas como ele na tv aberta…

    Mas já é sonhar demais…

  7. choque de realidade

    O que leva Ciro Gomes a pensar que se tiver chances reais de se tornar presidente não será tão perseguido quanto Lula ?

    Enquanto permanecer sem chances e dividindo votos da esquerda é útil ao establishment, uma realidade para qual Ciro faz vistas grossas. 

  8. Quem mesmo?
    Ouvindo a entrevista decidi:se Lula não puder voto no jornalista inglês.
    Antes eu achava Ciro apenas um tipo bipolar. Prisioneiro de suas idiossincrasias. Não é só isso. É um idiota com diploma.

  9. “Ciro Gomes mostrou ser o

    “Ciro Gomes mostrou ser o único candidato de real oposição às bases estruturais da democracia capitalista brasileira, sem limitar-se às fáceis indignações contra a miséria” – Wanderley Guilherme dos Santos

    “O PT é a esquerda de que a direita gosta” – Leonel de Moura Brizola

    Petistas são como filhotes de passarinho no ninho: só abrem o bico para dizer “nós quer comer” (com a voz de monstro do Lula).

    A democracia ocidental consiste em, periodicamente, seduzir-se uma entidade debiloide: o povo desorganizado. Dado o alto grau de desinformação desse povo (metade não tem resposta para pesquisas espontâneas), nada até agora indica quem será o próximo presidente; pode perfeitamente ser o miliquinho nazista (basta a rede “Grobo” apoiá-lo).

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome