Andrea Matarazzo desiste de prévias e deixa o PSDB

Jornal GGN – Andrea Matarazzo, vereador da cidade de São Paulo, anunciou sua desfiliação do PSDB e a desistência das prévias que irão definir o candidato do partido para a eleições municipais. Ele enfrentaria o empresário João Dória Jr., que é apoiado pelo governador paulista Geraldo Alckmin.

Matarazzo queria que as prévias fossem adiadas, mas a Executiva Estadual do partido, comandada pelo governador, interveio para reverter a decisão. O vereador diz que o PSDB atuou numa “réplica do que o PT está fazendo” e acusou Dória de comprar votos, constrager pessoas e fazer transporte ilegal de eleitores. Também fala que Alckmin usa a máquina do Estado para promover João Doria.

Durante o anúncio, Matarazzo disse que ainda não decidiu se vai para outro partido para disputar a prefeitura de São Paulo.

Da Folha 

Matarazzo desiste de prévias e anuncia desfiliação do PSDB

O vereador Andrea Matarazzo anunciou na manhã desta sexta-feira (18) sua desfiliação do PSDB, desistindo das prévias que definirá o candidato do partido à Prefeitura de São Paulo. Ele enfrentaria o empresário João Doria, apadrinhado pelo governador Geraldo Alckmin, no segundo turno da disputa interna neste domingo (20).

O vereador afirmou que a intervenção da Executiva Estadual do partido, comandada por Alckmin, para reverter a decisão de adiar as prévias não lhe deu outra alternativa.

“Com essa intervenção, não me resta outra alternativa a não ser me desfiliar do PSDB, depois de 25 anos de partido”, afirmou o vereador.

Matarazzo, que tem sido sondado por diversos partidos, entre os quais o PSD do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, afirmou que ainda não decidiu se irá se filiar a outra legenda para disputar a prefeitura paulistana.

O vereador, que era líder do partido na Câmara Municipal, afirmou que, durante o processo de prévias, o partido tucano atuou “numa réplica do que o PT está fazendo e que o PSDB condena”, acusando seu adversário, o empresário João Doria, de compra de votos sem cerimônia, transporte ilegal de eleitores, constrangimento de pessoas e de colocar seguranças estranhos dentro de locais de votação no primeiro turno.

“Isso não é o meu PSDB”, disse.

O vereador acusou o governador Geraldo Alckmin de usar a máquina do Estado para beneficiar a pré-candidatura de Doria, afirmando que a “população está cansada dessa política dissimulada”

 

“A minha legenda nunca foi discutida nem em mesa de Palácio, nem em mesa nenhuma. Sempre foram espontâneas as minhas candidaturas. Imagino também que para o PSDB os meus 117 mil votos não façam grande diferença pelo tratamento que me foi dado pelo partido nesse processo de prévias”. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

19 comentários

  1. Alô, Ministério Público! Alô, Justiça!

    A denúncia de compra de votos já está feita. Agora usem o Tico e o Teco e construam uma investigação baseada na suposição de que os recursos provieram de corrupção (pode ser do escândalo das merendas, pode ser do Metrô, pode ser do Rodoanel. As possibilidades são infinitas). Grampeiem, conduzam coercitivamente e prendam temporaria e provisoriamente. Know-how vocês já demonstraram à saciedade que têm..

     

    Ah, sim: lembro que os líderes são muito elusivos (palavra linda para uma sexta-feira) e, se necessário, apliquem a Teoria do Domínio do Fato.

  2. É uma figura irrelevante em

    É uma figura irrelevante em qualquer partido. O curioso no caso é que, pelo que dizem, ele é pau mandado do Cerra. Será que o dono do cofre também vai pular fora? Se isto acontecer, como fica a vasta folha de pagamentos do partido?

  3. Boa notícia para os aventureiros !

    O PSDB começa a pagar o preço pela incompetência administrativa, omissão como oposição e falta de renovação dos quadros. O Dória não tem chance nenhuma de se eleger, vai disputar com o Haddad o terceiro ou quarto lugar na eleição.

    Em 2018 para goovernador vai acontecer a mesma coisa: o Alckimin não pode se candidatar e o Serra não seria burro de deixar o Senado, ele tem perfil muito mais de Legislativo do que de Executivo.

    Depois de anos tendo como candidatos somente o Serra e o Alckimin o PSBD trombou no muro da própria arrogância.

    Somado isso a rejeição que o PT tem em SP, só vai sobrar os Russomanos, Datenas e afins com chances reais.

  4. Boa notícia para os aventureiros !

    O PSDB começa a pagar o preço pela incompetência administrativa, omissão como oposição e falta de renovação dos quadros. O Dória não tem chance nenhuma de se eleger, vai disputar com o Haddad o terceiro ou quarto lugar na eleição.

    Em 2018 para goovernador vai acontecer a mesma coisa: o Alckimin não pode se candidatar e o Serra não seria burro de deixar o Senado, ele tem perfil muito mais de Legislativo do que de Executivo.

    Depois de anos tendo como candidatos somente o Serra e o Alckimin o PSBD trombou no muro da própria arrogância.

    Somado isso a rejeição que o PT tem em SP, só vai sobrar os Russomanos, Datenas e afins com chances reais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome