Elite brasileira precisa ser menos “Miami” e concordar com Lula 2018, diz Flávio Dino

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN – “Lula deve manter a candidatura até o limite. A candidatura dele é fundamental, imprescindível. Só há eleições livres com ele sendo candidato”, aponta o governador Flávio Dino (PCdoB), em entrevista divulgada pela Folha nesta terça (26).
 
Preparando a tentativa de reeleição em 2018, Dino admite que quer o apoio de uma frente ampla no Estado, que inclui Lula e Ciro Gomes (PDT), a despeito da candidatura de Manuela D’Ávila (PCdoB) à presidência da República.
 
Quando questionado se Lula realmente estará nas urnas, ele disse que a candidatura deve ir até o limite, pois “não há razão para não ser, a não ser um processo de lawfair, de perseguição judicial. Pergunte a um cidadão médio: o que você acha de Sarney ou Collor soltos e Lula preso? Isso pode tisnar, criar uma nódoa na eleição, é muito grave. Metade da população tem intenção de votar nele.”
 
“Se for candidato, ganha”, disparou Dino. “Se a elite brasileira tivesse um pouquinho de espírito nacional, e menos espírito de Miami, concordaria que Lula é importante para o Brasil. [Tirá-lo] abre espaço para uma aventura que seria Bolsonaro presidente, um suicídio nacional e coletivo”, ponderou.
 
Veja a entrevista completa aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora