General Mourão diz que Constituição Cidadã do Brasil “foi um erro”

E defendeu uma nova Constituição sem passar pela aprovação do Congresso Nacional. Uma das críticas do vice de Bolsonaro é que “tudo virou matéria constitucional”, que geram “inúmeras despesas”


Foto: Divulgação

Jornal GGN – O general Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice de Jair Bolsonaro, criticou a Constituição Federal de 1988 que vigora no país – também chamada de Constituição Cidadã, pela garantia de direitos e defesas –, e disse ser favorável à criação de uma nova legislação para o país, sem passar pela aprovação do Congresso.

Após dizer que a nossa Carta Magna “foi um erro”, Mourão defendeu que essa nova Constituição deveria ser mais “enxuta”, focada apenas em “princípios e valores imutáveis”, mas sem a necessidade de aprovação por meio de uma Assembleia Constituinte.

Para isso, se ele estivesse no poder, Mourão criaria uma comissão de “notáveis”, com “grandes juristas” escolhidos pela Presidência e a aprovação seria submetida a um plebiscito. “Uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo. Já tivemos vários tipos de Constituição que vigoraram sem ter passado pelo Congresso eleitos”, disse.

Com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) fora dos holofotes das campanhas, o candidato a vice de sua chapa vem manifestando suas opiniões e posicionamentos políticos, muitas vezes polêmicos. Esta declaração, por exemplo, foi defendida nesta quinta-feira (13), durante uma palestra no Instituto de Engenharia do Paraná, em Curitiba, junto a empresários.

Mourão admitiu que a posição não era de sua chapa com Bolsonaro, mas sua, pessoal. E, apesar de não se enquadrar na atual legislação brasileira, ou seja, saltando a necessidade de uma Assembleia Constituinte, ele acredita que essa opção não é antidemocrática.

Entretanto, na história do Brasil, as únicas Constituições que não passaram por representantes democraticamente eleitos pela população foram em regimes não democráticos: as de 1824, 1937 e 1969.

Mas na visão do general do Exército que é vice de Bolsonaro, a atual Constituição – amplamente elogiada no universo jurídico nacional e internacional pelas garantias a direitos básicos e às minorias – foi a responsável pelos problemas atuais do país.

Esses direitos, para Mourão, geram custos muito caros: “Tudo virou matéria constitucional. A partir dela, surgiram inúmeras despesas. A conta está chegando, está caindo no nosso colo. Chegou o momento em que temos que tomar uma decisão a respeito.”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

11 comentários

  1. Com certeza tudo que o Mourão

    Com certeza tudo que o Mourão fala é o pensamento corrente da maioria, não de todos, oficiais das Forças Armadas!

    É bom que isso saia do armário e venha a público para que possa ser confrontado, analisado e após isso dar uma resposta que qualifique, que requalifique o pensamento de nossas Forças!

    Por que a sensação no Brasil é essa, que a gente vive e anda com freio de mão puxado ou carregando um peso extra…

    Você não vai para frente por que tem gente que acha que pobre comer, estudar e viajar é comunismo…

    • Diante desse quadro que você

      Diante desse quadro que você descreveu, e considerando ainda que o Brasil é facilmente atacado sem qualquer esboço de reação, me pergunto:

      Para quê temos as FAs?

      Já que não cumprem a função básica, não valeria a pena economizarmos alguns bilhões?

  2. What what what?
    *General dizendo que a constituição atual foi um erro e defendendo uma nova constituição sem aprovação no congresso*

    P#ta que me pariu, chutou o balde mesmo hein!

  3. Vamos ajudar o general e

    Vamos ajudar o general e listar os “notaveis” que poderiam fazer parte dessa nova constituinte:

    Roger, do Ultrage a Rigor

    Lobão

    Janaina Paschoal

    Alexandre Frota

    Olavo de Carvalho

    Merval Pereira

    Sardemberg

     

  4. Há sociólogos que também acham muitos erros – são de esquerda

    contradições no conjunto, cláususlas vagas que permitem mil e uma interpretações, extensa, supostamente detalhsta e rigorosa. Por isso, acho a manchete é de encher-linguiça, sensacionalista.

    Isso vai continuar, fake news,etc até as eleições.

    Pro prazer da galera.

  5. Parece evidente que o general
    Parece evidente que o general da peruca pintada está substituindo a altura o titular da candidatura no quesito falar besteira no intuito de não deixar órfãos os seguidores da idiotice.

  6. O vice de Jair Bolsonaro tem

    O vice de Jair Bolsonaro tem razão: a CF/88 errou ao não exonerar todos os oficiais do exército que existia na época para que um novo Exército fosse recrutado com a missão defender a República de seus inimigos externos ao invés de oprimir brasileiros para servir ao capital estrangeiro.

  7. Posso imaginar os tais

    Posso imaginar os tais notáveis:

    – Ives Gandra Martins

    – Marco Antonio Villa

    – Sérgio Moro

    – Michel Temer

    – Janaína Paschoal

    – Reale Jr.

    – Merval Pereira

    – Gilmar Mendes

    – Pondé

    – João Agripino Dória Jr.

    – Vera Magalhães, da Jovem Pan

    – Eliane Tucanhêde

    – Kim Kataguiri

    – José Amoêdo

    – Paulo Chagas (aquele general de pijamas que não sai do Tweeter)

    – Rene Dotti

    – Todos os Dallagnóis

    – Luciano “orelhudo” Hang

    – Flávio Rocha

    – Carteira Preta

    – Ratinho

    – Dono da Centauro

    – Alexandre de Morais

    – Gerson Camarotti

    – Oscar Maroni

    – Danilo Gentilli

    – O cantor Fábio Jr.

    – Carlos Sampaio (aquele pitbull do Aécio na Câmara, de Campinas-SP, que simplesmente sumiu)

    – Paulo Skaf

    – Coronel Telhada

    – Desembargadora Marília Castro Neves

    – Paulo Maluf

    – Marcello Reis (Revoltados Online)

  8. A qualidade de vida dele!!!

    E quanto aos custos gerados pelas Forças Armadas? Em especial os custos gerados pela “qualidade de vida dele”, e dos colegaas de farda dele? Nossoas Forças Amadas,  tem mais generais em tempo de paz que os States em guerra, e que assim como os juízes, são os que tem a melhor remuneração do planeta, mesmo nunca tendo participado de batlha alguma? Ademais, apesar dos tanques e das togas nos rodeando e despertando receios- ( e desejando repetir 64), quem pediu a opinião dele sobre esse assunto?  Observo que é tanta audácia, que ele nem sequer toca sobre  nossa concordância ou não!!!!

  9. Concordo plenamente com o General.

    Em termos de economia a Constituição de 88 foi um desastre. O Ministério Público com autonomia demais, até para quebrar empresas… Cada obra que uma prefeitura faz, pede dinheiro ao governo Federal, ao invés de como era antes, o próprio Governo Federal vir e fazer a obra…  Não me admira que tenhamos crescimentos de PIB raquíticos e até negativos. Só a quebra da Odebrecht pelo MP, é uma perda que vamos levar séculos para conseguir voltar aonde estávamos. Como é então que alguém pode defender a Constituinte de 88?

    Só para uma orientação todas as Constituintes que foram outorgadas ( de ditaduras, como diz o autor ) foram as que nos legaram maior progresso, ou maior crescimento de PIB. A Constituinte de 1824 nos legou o governo de Dom PEdro II, considerado o melhor governante de todos os tempos no Brasil, que criou o Banco do Brasil, a Lei Áurea, a Biblioteca Nacional, etc.

    A Constituinte de Vargas nem precisa dizer, foi o período de maior progresso de todos os tempos, criação da Siderurgia Nacional, da CLT, do princípio da Industrialização do país. Sem Vargas o Brasil seria um Paraguay tamanho família.

    E a Constituinte de 64, que na parte econômica foi um sucesso inconteste, com crescimento de PIB record mundial, de até 11% ao ano.

     

    —————

     

    As Constituintes outorgadas são muito mais eficientes, porque são feitas por técnicos e especialistas . As constituintes eleitas são como deixar as crianças escolherem o que terão para o jantar ( doces, fast food, pizza, etc ). Nas Constituintes outorgadas tudo é feito para garantir um crescimento de PIB alto, coisa que nos falta profundamente nos dias atuais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome