Instituições demoram a reagir a ameaças de Bolsonaro, alerta Haddad

“Bolsonaro ameaça a sobrevivência física da oposição a ele, ameaça a imprensa, (…) todo mundo sabe que houve fraude com dinheiro sujo, o que se está esperado?”
 

Foto: Reprodução vídeo
 
Jornal GGN – Após a declaração da presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, neste domingo (21), mostrando pouca efetividade diante da denúncia de caixa dois e disseminação de Fake News a favor de Jair Bolsonaro (PSL), o candidato Fernando Haddad (PT) chamou a atenção e disse que as instituições não estão respondendo às verdadeiras ameaças à democracia.
 
Neste domingo, o TSE realizou a esperado coletiva de imprensa para se posicionar sobre as recentes acusações de compra de empresários por serviços de disseminação de Fake News contra o candidato do PT e a favor de Bolsonaro. Entretanto, as respostas não corresponderam às expectativas das denúncias.
 
A ministra Rosa Weber admitiu que as Fake News são uma preocupação, mas minimizou o poder de atuação do Judiciário ao afirmar que o problema é mundial e que não há “milagre”. Também disse que a investigação contra a denúncia tramitará, mas em segredo de Justiça, e não se aprofundou a respeito.
 
Abordando de maneira generalizada, Weber não mostrou a preocupação da Corte Eleitoral pela velocidade na apuração e disse que “gostaria imensamente que houvesse uma solução pronta e eficaz”, mas que, “de fato, não temos”. Tentou frisar que o TSE estaria atento a casos de Fake News, mais uma vez, falando de modo geral, mas que a resposta da Justiça virá em seu tempo, que nem sempre coincide “com a velocidade que a sociedade quer”.
 
Denúncia PDT
 
Da mesma forma, o TSE também está encaminhando a ação apresentada pelo PDT, que solicita a cassação do mandato de Jair Bolsonaro, com base nas acusações de caixa dois, financiamento ilícito de campanha e Fake News, mas decidiu negar todos os pedidos do partido de liminar.
 
Por enquanto, o ministro Jorge Mussi, corregedor do TSE que é relator do caso, somente abriu o prazo para a defesa de Bolsonaro se manifestar. Entre os pedidos do PDT, o de que Bolsonaro e o vice de sua chapa, Hamilton Mourão, fiquem impedidos de veicular qualquer notícia por meio de sua rede social, principalmente o WhatsApp, foram negados.
 
E não apenas estes dois episódios marcaram o fim de semana. As declarações de Bolsonaro durante um ato de campanha na Avenida Paulista e as afirmações de seu filho, Eduardo Bolsonaro, em um vídeo que informava que bastava “um soldado e um cabo para fechar o Supremo Tribunal Federal”, alertaram Haddad.
 
Ameaças de Bolsonaro e de filho
 
O presidenciável do PT afirmou que as instituições não estão reagindo à altura das ameaças contra a democracia. Durante o ato em São Paulo, um vídeo de Bolsonaro foi transmitido, dizendo que, se eleito, irá “varrer do mapa os bandidos vermelhos do Brasil”. “Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão para fora ou vão para a cadeia”, acrescentou o candidato do PSL, na transmissão. 
 
“Ontem, o discurso dele transmitido na [Avenida] Paulista é um absurdo. Ele ameaça a sobrevivência física da oposição a ele, ameaça a imprensa, e as instituições demoram a reagir”, manifestou-se Haddad, preocupado.
 
O candidato também alertou sobre os efeitos da manifestação do deputado Eduardo Bolsonaro, em que insinua fechar o Supremo. “Nós vamos correr riscos inclusive físicos se nós não alertamos o país que a oposição, jornalistas, juízes, estão sendo ameaçados antes do pleito terminar. Se ele tem a coragem de ameaçar a democracia antes das eleições, o que ele fará com o apoio dos eleitores?”, questionou.
 
TSE: “O que está se esperando?”
 
Para Haddad, ainda é necessária uma posição mais firme do TSE sobre as denúncias de caixa dois e financiamento ilícito contra Bolsonaro, divulgadas por reportagem da Folha de S.Paulo na última semana. 
 
“Se todo mundo sabe que houve fraude no primeiro turno com dinheiro sujo de caixa 2 para bombardear as redes sociais com mensagens falsas, o que está se esperando?”, perguntou, sem entender.
 
Na opinião do presidenciável, o TSE está coagido e deve se sentir ameaçada, em referência à presença do general Sérgio Etchegoyen, ao lado da presidente do TSE, durante a coletiva: “As instituições estão se sentindo ameaçadas, inclusive pela linha dura de parte das Forças Armadas. O que o Etchegoyen tinha que dar entrevista ao lado da Rosa Weber? Quem é ele? Que autoridade ele tem no Tribunal Superior Eleitoral? Ele foi se colocar como uma ameaça? Tutelar? Isso nunca aconteceu”, completou.
 
https://www.youtube.com/watch?v=keL9EsQYsGw
 
Outra Fake News
 
Por fim, o candidato também desmentiu, nesta segunda, mais uma Fake News espalhada contra ele nos últimos dias. A notícia falsa, desta vez, é que supostamente Haddad teria jogado no lixo uma Bíblia que teria ganhado de presente, durante um ato em Fortaleza.
 
O candidato contou que ganhou a Bíblia de um estudante da Unilab como agradecimento por ter criado a Universidade de Redenção. O presente foi entregue aos seus assistentes, que a colocaram em uma sacola, que foi roubada. 
 
“O celular do assessor também foi furtado na mesma ocasião. E agora aparece essa Bíblia na mão de um deputado do Bolsonaro, dizendo que encontrou a bíblia no lixo. Que história é essa?”, questionou o presidenciável.
 
 

12 comentários

  1. Ora, as rosinhas et caterva

    Ora, as rosinhas et caterva estão é satisfeitos com a eleição do bolsonauro, afinal, golpistas e negocistas como são, desde sempre, batem palmas até para os temeristas-ladrões-golpistas. Sem esquecer, obviamente, que as decisões rosísticas podem ser – como antes e sempre – da lavra do futuro ministreco-golpista desMoronado, já que ela – furada do Araújo e do Tarso – não entende nem de direito trabalhista. A criminalidade está de tal modo entranhada que não se pode mais separar o joio do trigo: haja joio.

  2. Diante das trevas, confiar no Bem
    1 – Como os fascistas sabiam da Bíblia? É óbvio que o tal “estudante” plantou a situação para criar o factóide. Infiltrados são comuns entre fascistóides de regime de exceção.
    2 – E a separação dos poderes? Apenas se confirmou que o comando central do GOLPE nos EUA já está dando as cartas diretamente, sem receio de reação da sociedade civil.
    3 – Repito: o Brasil-Estado acabou. A desobediência civil é nosso dever.
    4 – O núcleo central do GOLPE de 2016 já se instalou no poder definitivamente e de nada adianta acreditar no poder do voto, cuja fraude foi sancionada como o impeachment fraudulento. O silêncio dos “bons” é o responsável pela supremacia, temporária, do MAL. Os mornos serão cuspidos, e os que resistirem ao mal vencerão. Venceremos. Já vencemos, por isso as fraudes e os crimes contra o povo e sua livre consciência. Se querem levante popular, terão. Se querem conhecer a força do povo unido, não vai demorar. Se querem transformar o país em ruínas, não escaparão para comemorar seus feitos diabólicos. O mal nunca prevalecerá.
    A justiça divina tarda, mas não falha. E nós somos seus instrumentos.
    Benditos sejam os que lutam pela paz e não sucumbem ao ódio, mesmo que justificado.
    A Natureza sempre limita a arrogância humana. Desta vez não será diferente. Vigiar o próprio coração e não ceder ao medo. Não estamos sozinhos. Somos muitos em todo(s) o(s) mundo(s).
    Mas enquanto estivermos separados, seremos enfraquecidos pela gravidade espiritual de um mundo que “jaz no maligno”. Omissão é conivência. Ninguém que lavar as mãos as terá livre do sangue dos inocentes.

    Sampa/SP, 22/10/2018 – 16:31

    • Retratação

      RETRATAÇÃO

      Acabei de ver o estudante mencionado no item 1 do comentário no Ato do TUCA, entregando mais uma Bíblia e discursando de improviso. Portanto, não se tratou de armação. Desculpe ao estudante pela desconfiança, mas seria possível considerando a maneira subreptícia como agem os ratonazistas. 

      Seria interessante descobrir como o bolsominion teve acesso ao material roubado da assessoria – mais um crime, dentre tantos cometidos por essa gangue nazifascista. 

       

      Sampa/SP, 23/10/2018 – 01:20 

       

       

  3. Me engana que eu gosto

    As instituições e o PIG como previ dias atrás,agora que sabem que o cara já está eleito, tratam de disfarçar e começam timidamente a criticá-lo para sairem bem na fita. Jogo sujo de cartas marcadas no fundo continuam torcendo pela vitória do coiso.

  4. É pura covardia
    É porque estas instituições são covardes Sr. Haddad, porque querem a qualquer custo, acabar com o único partido que defendeu os , os mais necessitados, que redistribuiu renda.
    Sabe porque não estão preocupados, porque sabem que tem lugar junto ao reino, muitos cospem no prato que comeram, hipócritas.

  5. Vontade de rir

    Haddad clamando por uma ação da Justiça. Outro dia foi por uma atitude da mídia. Só pode ser brincadeira. O Brasil vai descobrindo o que o paulistano já sabe: o porquê do Haddad ter sofrido uma derrota humilhante para o Dória. Será que o acordão (“com supremo, com tudo”) incluía o PT?

  6. Imagina se uma liderança

    Imagina se uma liderança petista fala em fechar o STF…

    O mundo desabaria em cima desta pessoa.

    Reações de repúdio brotariam de todas correntes.

    Os ministros do Supremo se reuniriam no primeiro momento, para denunciar a gravidade da situação.

    A PGR e a PF, de cara, abririam investigações.

    Seria criada uma força tarefa.

    Sérgio Moro e Dallagnol, em coletiva, demonstrariam sua indignaçao, logo respaldada por toda a turma de Curitiba.

    Presidentes de todas as instâncias do judiciário se pronunciariam em repúdio veemente.

    As redes de TV fariam chamadas urgentes em plantões espalhafatosos.

    As capas de jornais estampariam manchetes imensas, acompanhadas de foto do fulano, completando a primeira página.

    A capa das revistas Veja, Isto É, Época e congêneres anunciariam, em grande estilo, o terror contra a democracia brasileira.

    Os pastores, nas igrejas, alertariam os fiéis, quanto à iminência de um golpe.

    Associações de banqueiros e de grandes empresários ofereceriam rios de dinheiro para as investigações.

    Seria um pandemônio tão grande que é melhor nem pensar, porque pensar, hoje, pode ser muito perigoso.

     

     

     

  7. Em toda história do Brasil

    Em toda história do Brasil nunca vi escrito que pessoas comuns civis podem fechar o judiciário. Governo militar pode fazer GOLPE e INTERVENÇÃO. Um Policial Federal tem autoridade e não brinca de ameaçar. Se falou que o STF deve obedecer ao governo militar deveria  assumir para ser mais coerente.

    Devemos respeitar os militares, pois eles não são de “brincadeira” e, aqueles, que brincam com a sociedade podem também estar com intenções veladas. Eles não são pagos para rirem do perigo, fazer piadas, brincadeiras, mentir e desmentir e, muito menos, falar seriamente em público e depois dizer que foi uma brincadeira maliciosa. Ameaças em público podem levar a sociedade ficar acuada e com medo.

    Incitar animosidade entre Forças Armadas e insitutições civis é crime previsto também na Lei de Segurança Nacional.

    A LIBERDADE DE EXPRESSÃO DA CF É LIMITADA PARA MANIFESTAR DE FORMA LÍCITA, POIS O QUE EXTRAPOLA E AMEAÇA PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS ESTÁ PREVISTO NO CÓDIGO PENAL.

    Os presos por corrupção, pessoas não militares e políticos condenados por corrupção como CABRAL, CUNHA DIRCEU, LULA e CIA  também já falaram coisas inadequadas, mas eles não eram policiais e não tem mais autoridade e nem poder. Também falas de Gleisi do Pt e outros, tem efeitos totalmente diferentes de falas ilícitas de uma autoridade policial.

    No entanto,  um policial tem autoridade, poder  e dever de respeitar as instituições. 

    As autoridades Judiciárias são competentes e saberão distinguir o que é crime e o que é direito de omitir opiniões lícitas.

    A JUSTIÇA não julga e nem  pune por perseguições, mas com dever de aplicar as leis, pois JUÍZES DE VERDADE devem ser totalmente imparciais e apartidários, caso contrário estariam agindo com protecionismo para com  uma das partes.

     

  8. O Toffoli reagiu

    “Atacar o judiciário é atacar a democracia”. Ministro Dias Toffoli

    Porque a democracia não contra-ataca?

    Ora, a melhor defesa é o contra-ataque.

  9. Atacar o judiciário é atacar a democracia

    Atacar negros, bandidos vermelhos, pobres, mulheres, Índios e Quilombolas não equivale a atacar a democracia. Já ataques ao judiciário equivale a atacar a democracia.

    Pimenta nos olhos dos outros também é pimenta nos olhos do judiciário.

  10. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome